segunda-feira, 9 de Maio de 2016 13:06h Atualizado em 9 de Maio de 2016 às 13:07h. Agência Minas

Exposições Literárias Itinerantes recebem menção honrosa dos Ministérios da Cultura e da Educação

Projeto da Superintendência de Bibliotecas Públicas e Suplemento Literário, vinculada à SEC, difunde autores e suas obras

O projeto Exposições Literárias Itinerantes, iniciativa da Superintendência de Bibliotecas Públicas e Suplemento Literário, por meio do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas Municipais (SEBPM), recebeu a menção honrosa José Mindlin na oitava edição do Prêmio Vivaleitura. A ação conjunta do Ministério da Cultura e do Ministério da Educação distribuiu, em 2016, R$ 100 mil para iniciativas de promoção à leitura em todo o país.

As exposições literárias itinerantes elaboradas pelo SEBPM, sistema vinculado à Secretaria de Estado de Cultura, são disponibilizadas às bibliotecas públicas municipais de todo o estado desde 2000. Cada mostra, constituída por banners e/ou painéis, contém a síntese da obra de um autor ou extratos de um livro muito significativo na história da literatura ou ainda textos relacionados a um tema.

 

 

 

As exposições visam despertar, motivar ou renovar o prazer da leitura literária dos frequentadores das bibliotecas públicas.

“Cativar o leitor é uma atitude cotidiana, que deve ser prioridade para qualquer biblioteca pública. É isso que deve permear a relação do usuário da biblioteca com o mediador da leitura: o valor das possibilidades abertas pela literatura, a sedução do texto, a atração pelo conhecimento. É pensando nesta relação que a Superintendência de Bibliotecas Públicas e Suplemento Literário acredita na eficiência das Exposições Literárias Itinerantes como incentivo à leitura e formação de novos leitores”

Cleide Fernandes, diretora do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas Municipais, Cleide Fernandes.
Minas Gerais é destaque entre os finalistas.

 

 

 

Dos 1.467 projetos inscritos foram selecionados 16 finalistas, cinco de Minas Gerais, único estado a apresentar finalistas em todas as quatro categorias.

Na categoria 1, “Biblioteca Viva”, ficou entre os finalistas o projeto “O essencial é invisível aos olhos: Sala Braille da Biblioteca Pública”, de Lagoa Santa.

Na categoria 2, “Escola Promotora de Leitura”, foram reconhecidos os projetos “Horizontes Culturais: leitura e criação em forma de texto” e “Ciberteca: a construção de novas redes para o mundo da Imaginação”, ambos desenvolvidos em escolas de Juiz de Fora.

Na terceira categoria, “Territórios da Leitura”, voltada para entidades da sociedade civil, foi finalista o projeto “Democratizando a produção poética na Rede de Ensino”, realizado em Mariana.

 

 

 

E na quarta categoria, “Cidadão Promotor de Leitura”, onde podiam se inscrever pessoas físicas, foi reconhecido o projeto “Peñahã: Centro de Documentação, Formação e Ação Intercultural de Araçuaí, Vale do Jequitinhonha”.

O superintendente de Bibliotecas Públicas e Suplemento Literário, Lucas Guimaraens, celebra o êxito dos projetos mineiros entre os finalistas do prêmio. “É gratificante perceber que as iniciativas de promoção à leitura se multiplicam pelo território mineiro, e que a leitura caminha para se tornar cada vez mais importante na nossa sociedade”.

Os projetos dos finalistas das quatro categorias irão figurar, juntamente com os vencedores, no catálogo do prêmio.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.