quinta-feira, 3 de Março de 2016 12:32h Agência Minas

Festival de documentários norte-americanos independentes serão exibidos na Fundação Clóvis Salgado

Em sua primeira edição, o American Film Showcase exibirá 7 filmes sobre a história do país; a entrada é grátis

A Fundação Clóvis Salgado (FCS) realiza entre os dias 6/3 e 13/3, no Cine Humberto Mauro, a primeira edição do American Film Showcase (AFS). A programação da mostra é composta por sete documentários de artistas americanos independentes, com extensa carreira em festivais de cinema.  A entrada gratuita, com distribuição de ingressos 30 minutos antes de cada sessão.

Os títulos são perpassados por uma forte temática social, geralmente ligados à história e sociedade estadounidense. “A mostra traz uma nova perspectiva sobre a organização social dos Estados Unidos para outros países, sempre trazendo filmes com uma forte relevância social”, explica Philipe Ratton, que selecionou as obras que vão ser exibidas no Cine Humberto Mauro.

 

 

 

Entre os destaque estão os premiados Little White Lie, da cineasta Lacey Schwartz, um documentário autobiográfico que mostra a diretora redescobrindo sua identidade após saber a verdadeira identidade do pai biológico; e Don’t Stop Believin’: Everyman’s Journey, de Ramona Diaz, título que narra a história de Arnel Pineda, fã da banda Journey que fazia sucesso com covers no Youtube e acabou se tornando o novo vocalista do grupo. As duas cineastas vão estar em Belo Horizonte para conversar com o público nos dias 12 e 13 de março. Além das obras de Diaz e Schwartz, vão ser exibidos, em formato digital, outros cinco títulos: Alive Inside, de Michael Rossato-Bennett, Back on Board: Greg Louganis, de Cheryl Furjanic e Will Sweeney, Keep On Keepin’On, de Al Hicks, The Overnighters, de Jess Moss, Though a Lens Darkly, de Thomas Allen Harris.

 

 

Sobre o festival

American Film Showcase - O American Film Showcase é um programa do governo americano que incentiva a produção independente e promove um intercâmbio cultural entre os cineastas e diferentes países ao redor do mundo. O trânsito de produtores e seus produtos - afastados da grande indústria cinematográfica - possibilita a disseminação de registros da cultura norte-americana vista sob novas perspectivas e permite a descoberta de outras culturas, através de uma troca intensa de ideias e visões.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.