quinta-feira, 11 de Fevereiro de 2016 12:13h Atualizado em 11 de Fevereiro de 2016 às 12:16h. Secretária de Cultura de Minas Gerias

Festival Internacional de Fotografia inaugura exposição no Barreiro, com obras da mostra oficial e fotos de oficina com jovens da região

Recorte das obras do festival e resultados da oficina “Maratona Fotográfica” fazem parte de exposição a ser aberta em 13 de fevereiro

O Festival Internacional de Fotografia inaugura no dia 13 de fevereiro, no Viaduto das Artes, a exposição com recorte da mostra oficial do festival e seleção de fotografias produzidas por jovens no Barreiro na oficina Maratona Fotográfica. A oficina e a exposição têm o apoio do ViaShopping Barreiro.

 

 

Durante a oficina, jovens de 8 a 17 anos aprenderam a explorar a técnica e linguagem da fotografia. A ideia é colocá-los em contato com o fotógrafo Daniel Moreira, para ajuda-los a desenvolver um trabalho autoral. Eles vão circular pelo Barreiro ou pelas escolas, capturando imagens do cotidiano com a proposta de desenvolver uma série fotográfica a partir dos seus interesses e sua pesquisa. O resultado se transformou nesta exposição no Viaduto das Artes, que vai estar disponível para visitação entre os dias 15 de fevereiro e 7 de março.

 

 

No mesmo local, um recorte das obras do FIF será exposto ao longo de dois meses. Formada por 200 trabalhos de 36 artistas brasileiros e de outros 18 países, a mostra explora o tema “Mundo, Imagem, Mundo”, trabalhando as diferentes formas de manifestação poética que usam o recurso fotográfico em sua concepção mais ampla. O Festival pretende montar um recorte das obras selecionadas que possa dialogar com as questões do cotidiano do Barreiro e propor uma ponte com os moradores.

 

 

O artista visual Bruno Vilela, co-idealizador do FIF, fala sobre a importância de levar a reflexão artística para o Barreiro. “Belo Horizonte é uma cidade muito grande e muito diversa. Os equipamentos culturais estão concentrados numa parte da cidade – o Centro-Sul, muitas vezes por falta de iniciativa da produção local. A ideia é que esses eventos possam circular pela cidade e não ficarem presos a uma determinada região. O empenho é de criar pontes e conexões em outras áreas de Belo Horizonte”, explica.

 

 

Para Ana Flávia Salles, gerente de marketing do ViaShopping, os esforços são no sentido de levar para o Barreiro eventos que deixem um legado para a comunidade. “É uma oportunidade de capacitação artística para a juventude do bairro. Podemos descobrir novos talentos com a oficina. Queremos também despertar ou intensificar um senso estético nos participantes e no público que visita a exposição”, diz Ana.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.