quinta-feira, 13 de Outubro de 2016 17:27h Atualizado em 13 de Outubro de 2016 às 17:28h. SEC

Governo de Minas Gerais abre inscrições para edital de roteiro e anuncia calendário de lançamentos de outros editais do Programa de Desenvolvimento do Audiovisual Mineiro

A partir desta sexta-feira (14), produtores poderão inscrever propostas de roteiro de ficção, animação e documentário; ainda neste ano serão lançados pleitos que totalizam quase 23 milhões de reais

O Governo do Estado de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), abre nesta sexta-feira (14)as inscrições para o edital que selecionará propostas de roteiro para obras audiovisuais, com investimento de R$ 1,5 milhão.

 

Em coletiva de imprensa, nesta manhã, no Cine Humberto Mauro, foi divulgado o calendário de lançamentos do Programa de Desenvolvimento do Audiovisual Mineiro (Prodam).Incluindo em seu foco principal todos os ângulos de ação e abrangência do segmento, o programa, presidido pela Secretaria de Estado de Cultura, abre ainda neste mês outros três editais e um processo de contribuição on-line para um quarto edital.

 

O coordenador do Prodam, Gilvan Rodrigues, assegurou ainda, durante o evento, que todas as comissões de avaliação dos editais vinculados ao Prodam serão selecionadas via editais de chamamento público. “A escuta e a participação da sociedade civil segue como a primeira premissa do programa. Desta forma, estamos abrindo o leque e deixando todos os procedimentos mais democráticos”, afirmou.

 

Além do pleito a ser aberto nesta sexta (14), quase R$ 23 milhões será o valor investido nos processos de produção, finalização, distribuição, exibição e nas iniciativas que provoquem a formação e a multiplicação de público e de novos atores para este setor que desponta com incontestável pujança no cenário nacional.  Desta forma, o Governo de Minas Gerais valoriza o investimento no audiovisual como um importante foco de investimento público da cultura mineira, reservando a ele um significativo volume de recursos através de editais.

 

A Codemig está lançando dois novos concursos. O primeiro selecionará propostas de roteiro para obras audiovisuais. O segundo terá o seu processo de contribuição on-line aberto de 17 de outubro a 07 de novembro, com publicação prevista para a primeira quinzena de dezembro. O valor total de R$ 5 milhões será investido no pleito para produção e finalização de longas-metragens e séries em parceria com a Agência Nacional do Cinema (Ancine) e o Fundo Setorial do Audiovisual (FSA).

 

A Secretaria de Estado da Cultura lança no dia 15 de outubro o Edital do Prêmio Exibe Minas 2016, que vai fomentar projetos de mostras, festivais e cineclubes, investindo R$ 980 mil. E a Rede Minas publica, no dia 20 deste mês, o edital “Olhar Independente”, que vai contemplar 32 projetos, totalizando R$ 17 milhões, por meio de acesso às linhas de financiamento do Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Audiovisual Brasileiro (Prodav), do Fundo Setorial do Audiovisual.

 

O presidente da Codemig, Marco Antônio Castello Branco, destacou a importância das ações integradas e das parcerias que permitiram ao estado reivindicar verbas de projetos nacionais. “Para que Minas Gerais se tornasse elegível para captar recursos federais, foi necessária uma contrapartida do estado, que a Codemig está oferecendo. Assim, estamos sustentando uma política sistemática de apoio ao setor”, ressaltou.

 

O presidente da Rede Minas, Israel do Vale, destacou as vantagens dessa articulação para a consolidação de uma política pública para o audiovisual. “Em parceria com a Codemig, vamos colocar no ar um grande volume de produção independente. E isso vai acontecer todos os anos. Dessa forma, vamos renovar a programação da Rede Minas”, enfatizou. De acordo com ele, trata-se de um marco na história da comunicação pública televisiva.

 

EDITAL DE DESENVOLVIMENTO DE ROTEIROS

 

O edital de roteiro integra o Programa de Desenvolvimento do Audiovisual Mineiro (Prodam), com verba exclusiva da Codemig, e irá selecionar 16 propostas de roteiro, divididas nas categorias: ficção, animação e documentário. Os proponentes devem ter sede ou residência no estado e podem enviar até dois projetos. As propostas serão contempladas de acordo com o quadro abaixo:

 

CLASSIFICAÇÃO DA PROPOSTA

PROPOSTAS CONTEMPLADAS

VALOR PARA CADA PROPOSTA

Longa-metragem Ficção

4

R$ 100.000,00

Longa-metragem Animação

2

R$ 100.000,00

Longa-metragem Documentário

2

R$ 50.000,00

Obra seriada Ficção

4

R$ 100.000,00

Obra seriada Animação

2

R$ 100.000,00

Obra seriada Documentário

2

R$ 100.000,00

 

A seleção das propostas será realizada por uma comissão constituída por profissionais de notório saber ligados ao setor audiovisual. Serão analisados os quesitos: abordagem do tema, criatividade e originalidade; adequação ao público alvo e potencial de interesse; planejamento e viabilidade de realização; histórico de projetos do proponente e equipe. As inscrições ficarão abertas por 45 dias a partir da publicação do edital em 14/10/16.

 

EDITAL DE PRODUÇÃO E FINALIZAÇÃO DE PROJETOS AUDIOVISUAIS

 

O edital 2016 da Codemig em parceria com a Ancine irá investir dez vezes mais do que o concurso anterior, publicado em dezembro do ano passado, que distribuiu o valor de R$ 525 mil. Desta vez, o montante destinado pelo Governo do Estado será de R$ 2 milhões, e o repasse da Ancine, por meio do Fundo Setorial do Audiovisual, será de R$ 3 milhões. Serão investidos, ao todo, R$ 5 milhões para produção ou finalização de nove projetos nas categorias ficção, animação e documentário.

 

A proposta deste edital estará disponível para recebimento de contribuições online no site da Secretaria de Estado da Cultura (www.cultura.mg.gov.br) durante 20 dias, de 17/10 a 07/11, para receber sugestões e considerações do público e dos profissionais do setor. Após esse período, a publicação do edital é prevista para a primeira quinzena de dezembro.

 

As regras sugeridas pela Codemig e pela Ancine preveem que os produtores contemplados comprovem já ter garantidos, no mínimo, 80% do orçamento previsto para a realização da obra. Seria necessário que as empresas sejam sediadas em Minas Gerais há pelo menos um ano, que sejam efetivados na equipe profissionais domiciliados no estado, que o diretor resida em território mineiro e que, no mínimo, 60% das filmagens ocorram no território mineiro. Cada proponente poderá inscrever, de acordo com a proposta, até dois projetos e ter apenas um contemplado. A seleção seria dividida em duas fases: habilitação das participantes e análise técnica dos projetos.

 

PRÊMIO EXIBE MINAS

 

Outra novidade importante vinculada ao PRODAM é o Edital do Prêmio Exibe Minas 2016 – Mostras, Festivais e Cineclube, que pretende fomentar propostas de estímulo e difusão da produção audiovisual mineira. O edital será publicado no dia 15 de outubro no site www.cultura.mg.gov.br.

 

A primeira edição do prêmio conta com R$ 980 mil, que partem diretamente do tesouro estadual. Serão dez prêmios de R$ 90 mil para os contemplados na categoria “Mostra/Festival Audiovisual Mineiro” e cinco prêmios de R$ 16 mil para Cineclubismo, associações sem fins lucrativos que estimulam a formação e a multiplicação de público para o audiovisual.

 

Daniela Fernandes, diretora do Fórum Nacional dos Organizadores de Eventos Audiovisuais Brasileiros – Fórum dos Festivais, fala sobre como este edital surge de uma proximidade do poder público com a sociedade civil. “O segmento de difusão talvez tenha sido o primeiro a se reunir com o Prodam. O grupo formado pelos organizadores de eventos consolidados como o Fórum Doc. , Curta Circuito, Primeiro Plano e Imagem dos Povos percebeu o cenário adverso diante à crise e apresentou ao Estado não apenas um diagnóstico, com as problemáticas, mas uma proposta, que foi abarcada” conta Daniela.

 

Antes do lançamento do Exibe Minas, a sociedade pode participar com um evento de contribuição pública presencial. “A importância deste edital é um pouco fruto dessa parceria, sociedade civil e Estado. A gente acredita que este momento seja só uma ponta, o início, de uma efetiva política pública para o setor”, avalia.

 

OLHAR INDEPENDENTE

 

Chega a vez de contribuir para a afirmação e a difusão das potencialidades e do talento do setor audiovisual mineiro, exibindo suas obras na Rede Minas e permitindo aos produtores independentes mineiros acesso às linhas de financiamento do Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Audiovisual Brasileiro - Prodav, do Fundo Setorial do Audiovisual – FSA.

 

O edital “Olhar Independente” selecionará 32 projetos de produção de obras seriadas e não-seriadas de ficção, animação e documentários visando ao pré-licenciamento das obras para comunicação pública no segmento de televisão e exibição, em primeira janela, na grade da televisão pública do Estado. No dia 20 de outubro será publicado o edital que parte das demandas da sociedade civil e conta com a participação da classe na definição de seus parâmetros, oferecendo-se não apenas como vetor estratégico na amplificação do trabalho do realizador mineiro, mas como indutor de novos fluxos e uma nova dinâmica de produção, em sinergia com os seus principais atores. O valor total do edital é de R$ 17 milhões. Acesse www.redeminas.tv

 

PRODAM

Ciente que o setor audiovisual se apresenta hoje como potencializador do desenvolvimento cultural, econômico e social, o Governo de Minas Gerais lançou em maio de 2016 o Programa de Desenvolvimento do Audiovisual Mineiro – PRODAM. A plataforma objetiva incentivar e fomentar o segmento, bem como viabilizar políticas públicas por meio de parcerias entre órgãos e entidades da administração pública direta e indireta do Estado de Minas Gerais, municípios e União, além de instituições privadas. A rede de cooperação atua como um elo de forças em prol do impulso à formação, produção, distribuição, exibição e preservação do audiovisual mineiro, colocando em uma mesma direção ações diretas e dinâmicas com todos os atores atuantes.

 

Para o secretário de Estado de Cultura, Angelo Oswaldo, o PRODAM parte da vitalidade da produção atual do audiovisual mineiro no sentido de alcançar uma estratégia articulada e coerente que consolide o processo de crescimento do segmento. “Estamos implantando uma política pública ampla e dinâmica, porque iniciativas dispersas não garantem a base necessária para a expansão em pleno curso”.

 

O coordenador do Prodam, Gilvan Rodrigues, enfatiza a importância desse mecanismo de fomento. “São ferramentas de política pública que cercam o audiovisual por meio de uma rede de cooperação que conta com a linha de frente de órgãos da administração direta e indireta, artistas, produtores, pesquisadores e instituições públicas”.

 

MINAS DE TODAS AS ARTES

 

A Codemig investe no segmento audiovisual abarcando toda a cadeia produtiva, desde o fomento direto aos artistas e criadores de projetos originais, até o investimento em exibição de conteúdo. O fomento da Empresa nesse setor integra o Minas de Todas as Artes – Programa Codemig de Incentivo à Indústria Criativa, que promove também os setores de gastronomia, design, moda, música e novas mídias.

 

Neste ano, a Empresa lançou outra frente que dinamizará o setor cinematográfico e ampliará o acesso dos mineiros à cultura audiovisual: por meio do Cineminas – Programa Codemig de Apoio ao Cinema, serão implantadas novas salas de exibição nas cidades do interior do estado.

 

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.