quarta-feira, 17 de Agosto de 2016 15:41h SEC

GRUPO DO BECO COMEMORA DUAS DÉCADAS DE EXISTÊNCIA

Companhia teatral instalada na periferia de Belo Horizonte completa vinte anos de trabalho e apresenta o espetáculo “Quando eu vim para um Belo Horizonte” no Palácio das Artes

Moradores do Papagaio, comunidade do Aglomerado Santa Lúcia, região Centro-Sul de Belo Horizonte, fazem da sua realidade e dos talentos que surgem de suas vielas o personagem principal de uma peça que emociona e salva infâncias. Foi no pé do morro, duas décadas atrás, onde se instalou a Casa do Beco, instituição que nasceu da luta de um menino rebelde e idealista que virou referência nas artes cênicas.

 

Reconhecendo a persistência e ousadia do grupo que conecta extremos por meio da arte, a Secretaria de Estado de Cultura homenageia essa rica trajetória de 20 anos em solenidade que acontece nesta quarta (17), às 19h, na Sala Juvenal Dias do Palácio das Artes. Após o evento, que conta com a presença do secretário Adjunto de Estado de Cultura, João Miguel, e de Nil César, fundador do grupo, será exibida a montagem do espetáculo “Quando eu vim para um Belo Horizonte”. O espetáculo resulta da oficina “O Teatro Entre Elas”, realizada em 2014 e voltada a mulheres que descobriram as artes cênicas na maturidade.

 

O Governo de Minas Gerais apoia tal instituição desde 2008. Até o momento foi repassado cerca de R$ 1,5 milhão em apoio às ações promovidas pelo grupo, por meio das várias ferramentas de incentivo e fomento proporcionadas pela Secretaria de Estado de Cultura. A Casa do Beco recebeu ainda a chancela como Ponto de Cultura, em âmbito estadual e federal.

 

A CASA DO BECO

 

O espaço mantido pelo grupo teatral fundado no Morro do Papagaio em 2003 surgiu a partir do trabalho artístico do Grupo do Beco que, desde 1995, atua com o foco na pesquisa artística sobre o morador de favela, colocando em debate os estereótipos, a violência contra os moradores e o estigma da miséria. Seu principal objetivo é promover o desenvolvimento humano e a transformação social por meio do fomento à produção e difusão cultural e artística, especialmente do teatro, em sua comunidade, além disponibilizar suas atividades a outros públicos da cidade.

 

Aberta ao público em 2011, a Casa é espaço de intercâmbio de experiências culturais diversas. Buscando a formação humana e profissional através da arte, são oferecidas oficinas artísticas para crianças, jovens e adultos. Além disso, há uma ampla programação artística e cultural, sempre gratuita, que mescla grandes sucessos do teatro dos grupos mais distintos da cidade e as montagens produzidas pela própria instituição. Atualmente garante uma programação cultural e pedagógica intensa com o projeto “Multiplicando Multiplicadores” que ensina educadores de instituições a aplicarem atividades artísticas em sala de aula além da oficina “O Teatro entre Elas” que realiza sua pesquisa teatral com o tema “Ser mãe na Favela”.

 

SERVIÇO

SEC homenageia os 20 anos do Grupo Casa do Beco

Data: 17 de agosto, segunda-feira.

Horário: 19h

Local: Sala Juvenal Dias – Palácio das Artes - Avenida Afonso Pena, 1537 - Centro - Belo Horizonte/MG.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.