terça-feira, 11 de Outubro de 2016 12:47h SEC

II Encontro dos Povos do Espinhaço reúne diversidade das culturas populares

Evento reúne cerca de uma centena de mestres e artistas populares; programação é viabilizada pelo Fundo Estadual de Cultura

Um poderoso encontro de celebração das culturas populares acontece na cidade de  Conceição do Mato Dentro nesta semana. Entre os dias 12 a 16 de outubro, a localidade de Tabuleiro recebe a II Edição do Encontro dos Povos do Espinhaço. Uma gama de atores do segmento, como indígenas, caboclos, vaqueiros, agricultores, carapinas, marujeiros, congadeiros, cantadores, raizeiras, benzedeiras, parteiras, artesãs, cozinheiras, entre outros, participam durante os quatro dias de programação, totalizando cerca de 100 mestres e artistas populares. Participam ainda agentes culturais e ambientais representantes da diversidade cultural que compõe a Cordilheira do Espinhaço. O evento conta com recursos do Fundo Estadual de Cultura.

 

O encontro conta com um método de integração e ocupação dos membros da comunidade e convidados nas atividades. Sendo assim, a programação recebe a presença dos membros da comunidade local, convidados comunitários de vilarejos e cidades da Alta e Média Cordilheira do Espinhaço, bem como estudiosos e autoridades nas temáticas de "patrimônio imaterial e sustentabilidade".

 

Um dos objetivos do encontro é revitalizar as redes de cultura popular nos perímetros da cordilheira do Espinhaço, segundo informa Vinícius de Carvalho, um dos idealizadores. “É importante ressaltar que a cordilheira tem diversas cidades históricas que recebem suas vilas de saber. O evento pretende fortalecer o elo entre essas comunidades, grupos e coletivos”.

 

DESTAQUES

A vasta programação tem início no dia 12, quando acontece a abertura oficial. No mesmo dia um cortejo de cultura popular conta com a marujada do Parauninha e banda de pífanos, entre outros. O destaque do dia seguinte fica por conta da roda de oralidade Vilas do Saber, que irá debater sobre territórios de memória e tradição. Na sequência acontece apresentação de grupo de batuque de roda. Além de apresentações artísticas, a sexta-feira (14) conta com algumas rodas de conversa, entre elas uma sobre a ancestralidade nos povos tradicionais, a transmissão oral e a perpetuação do saber. No fim do dia, as atenções são voltadas para uma performance musical de Jonnhy Herno, que faz música a partir de sons corporais e se inspira no bioma da cordilheira do Espinhaço.

 

Às 14h de sábado (15) acontece a roda de conversa “Territórios e Desterritorializações – Dinâmicas da ocupação atual dos povos no espinhaço – as águas - o Rio Doce”, com os convidados professor Bebeto (NESTH); Lourival Andrade (Ibeids); Rogério Sepúlveda (Instituto Urucum) e um representante da Cáritas Brasil (Conceição do Mato Dentro). Uma apresentação musical com repertório inspirado nas montanhas e serras do Espinhaço finaliza a programação do dia. O evento chega ao seu final em grande estilo, com um cortejo de grupos de tradição que acontece na tarde de domingo (16), com caboclos, folia de reis e brinquedos de boi.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.