quarta-feira, 3 de Fevereiro de 2016 12:52h Daniel Mello - Repórter da Agência Brasil

Incêndio na cinemateca de SP compromete produções anteriores à década de 50

O Ministério da Cultura informou que a Cinemateca Brasileira têm cópias dos rolos de filme atingidos no incêndio da madrugada de hoje (3)

Por volta das 5h30, o Corpo de Bombeiros enviou oito viaturas para combater o fogo no prédio que fica no Largo Senador Raul Cardoso, na Vila Mariana, zona sul paulistana. As chamas foram extintas por volta das 6h. Não houve vítimas.

Segundo o ministério, o fogo atingiu a Câmara 3 do depósito de filmes, onde estão as obras em nitrato de celulose. O material é característico da produção cinematográfica brasileira anterior à década de 1950.

De acordo com o órgão, nenhuma outra estrutura foi danificada. Pelo fato de o material ser inflamável, o depósito com essas cópias fica afastado do restante do complexo da cinemateca. As causas do incêndio ainda estão sendo apuradas pelo Corpo de Bombeiros.

Com o maior acervo do gênero da América latina, a Cinemateca abriga cerca de 200 mil rolos de filmes, entre longas, curtas e cinejornais de 30 mil títulos. Além disso, lá estão guardados livros, revistas, roteiros originais, fotografias e cartazes.

Entre as raridades audiovisuais, estão gravações da TV Tupi, a primeira emissora de televisão do Brasil, inaugurada em setembro de 1950 e com as atividades encerradas em julho de 1980. A instituição abriga também obras de ficção, filmes publicitários e registros familiares nacionais e estrangeiros, produzidos desde 1895.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.