terça-feira, 3 de Maio de 2016 13:53h Atualizado em 3 de Maio de 2016 às 13:54h. Secretária de Cultura de Minas Gerias

Liteira do século XIX volta à exposição de longa duração do Museu da Inconfidência após restauro

A liteira da primeira metade do século XIX que pertenceu ao Barão do Amparo voltou para a exposição de longa duração do Museu da Inconfidência (Ibram/MinC) na última semana

A peça esteve em processo de restauração desde setembro de 2015 e foi tratada pelos restauradores Aldo Araújo e Eva Pereyra.

Trata-se de uma espécie de cadeirinha coberta, sustentada por longos varais e conduzida por dois bois, cavalos ou mulas, para o transporte de uma ou duas pessoas. Foi um dos primeiros veículos terrestres do Brasil, sem o uso de rodas, utilizado para pequenas viagens e no transporte urbano.

Confeccionada com diferentes materiais, como madeira, couro, palhinha e metal (latão), pintada e dourada, a liteira do acervo do Inconfidência possui aberturas laterais e inscrições esculpidas na face externa das portinholas - as letras B e A entrelaçadas - possivelmente iniciais de Barão do Amparo.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.