quarta-feira, 23 de Março de 2016 13:44h Agência Brasil

Mostra de filmes feitos por mulheres começa hoje, em Brasília

Brasília recebe, a partir de hoje (23), a Mostra Edital Carmen Santos – Cinema de Mulheres e Filmes Convidados

O festival, que tem o objetivo de valorizar a produção cinematográfica feminina, exibirá curtas, médias e longas-metragens dirigidos por mulheres brasileiras. Os filmes estarão em cartaz até o dia 4 de abril, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB).

De acordo com a Agência Nacional do Cinema (Ancine), apenas 14,8% dos filmes lançados em 2015 foram dirigidos por mulheres (19 títulos). É nesse contexto, de baixa representatividade feminina no cinema brasileiro, que a mostra traz visibilidade para as cineastas, contribuindo para a diversidade e para a igualdade de gênero.

 

 

 

O festival apresenta nove curtas e seis médias-metragens produzidos a partir do Edital Carmen Santos, realizado em 2013, além de longas-metragens convidados. O edital Carmen Santos foi resultado de parceria entre Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura, a Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres do Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos e a Empresa Brasil de Comunicação (EBC). As produções tiveram em suas equipes mulheres ocupando quase todas as funções e tratam de assuntos como o empoderamento feminino, sexualidade, estereótipos de gênero, violência contra a mulher, entre outros.

Carmen Santos (1904-1952) foi uma atriz, produtora e diretora portuguesa que veio ainda criança para o Brasil e, aqui, se tornou uma das primeiras mulheres a produzir e dirigir filmes no país.

 

 

 

Para Joyce Prado, diretora do curta “Fábulas de vó Ita” ao lado de Nilma Thallita Oshiro Meireles, o edital trouxe uma mudança importante na dinâmica padrão do cinema, dominada por homens. “Antes mesmo de sermos contempladas, nós realizamos uma pesquisa sobre profissionais mulheres em São Paulo. Buscamos diretoras de arte, de produção, trilha sonora, design de som. Fizemos o mapeamento e vimos que não estamos sozinhas. No nosso filme, toda a parte conceitual foi realizada por mulheres e isso potencializou vozes, trouxe possibilidades temáticas e narrativas dentro de um olhar feminino”, afirmou Joyce.

Entre os longas convidados estão: “Que horas ela volta?”, de Anna Muylaert, “Olmo e a gaivota” e “Elena”, de Petra Costa, “Amor, plástico e barulho”, de Renata Pinheiro, “Califórnia”, de Marina Person, “De gravata e unha vermelha”, de Miriam Chnaiderman, e “Poeira & Batom no Planalto Central”, de Tânia Fontenele.

 

 

 

Além da exibição dos filmes, haverá também dois debates. O primeiro, dia 30 de março, com diretoras mulheres de Brasília, para debater o cinema de realizadoras na capital federal. No dia 1° de abril haverá um debate com as diretoras da mostra, sobre a importância de ações voltadas para mulheres no audiovisual e o processo de produção de seus filmes. Os debates ocorrem logo após a sessão das 19 horas.

 

 

As sessões vão ocorrer às 17h, 19h e 21h (segundas, quartas, quintas e sextas) e às 16h, 18h e 20h (sábados e domingos). A entrada é franca e os ingressos devem ser retirados uma hora antes do início das sessões, na bilheteria do CCBB.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.