terça-feira, 19 de Janeiro de 2016 13:17h Secretária de Cultura de Minas Gerias

Pesquisa inglesa comprova cientificamente a potencialidade mental da leitura de poesias

Por possuir palavras incomuns e estruturas semânticas complexas, ler autores como Shakespeare e William Wordsworth também potencializa a atenção do leitor. Saiba onde consultar gratuitamente títulos de poesias em Minas Gerais

A poesia encanta por sua delicadeza e sensibilidade, capaz de despertar os mais diversos sentimentos em seus apreciadores. Mas, segundo um estudo da Universidade de Liverpool, publicado no dia 15 de janeiro, essa arte vai além do entretenimento e chega a ser mais eficiente que os títulos de autoajuda. Essas grandes aliadas da mente podem ser encontradas pelos mineiros nas mais de 700 bibliotecas públicas vinculadas ao Sistema Estadual.

Após especialistas em ciência, psicologia e literatura inglesa monitorarem a atividade cerebral de 30 voluntários, descobriu-se que a leitura de obras de autores clássicos, como Shakespeare e William Wordsworth, estimula a mente e pode ter efeito mais eficiente que livros de autoajuda, ao afetar o lado direito do cérebro, onde são armazenadas as lembranças autobiográficas.

 

 

A poeta mineira Silvia Rubião, 63 anos, teve contato com a poesia desde criança, já que sua escola possuía acervos infantis, com leitura solicitada durante as aulas de língua pátria. “Ler fazia parte do meu cotidiano, algo rotineiro. Na escola liamos e recitávamos poesias. Além disso, meus avôs, tanto por parte de mãe, como por parte de pai, faziam prosa e escreviam”, conta a autora de livros de poemas como ‘Tangências’, lançado em 2005 pela editora 7 Letras.

A autora confirma que a poesia, além de ser uma forma de expressar a sensibilidade, consegue oferecer o que as pessoas geralmente procuram em um livro de autoajuda. “Para mim, a poesia é uma forma de alimento para o espírito e exercício das dúvidas. A literatura te permite buscar nela o que vai além da sua compreensão, expressar o sentimento, entender o mundo. Por meio da linguagem, da fantasia, conseguimos identificar o outro, entender as questões existenciais. Isso é o que as pessoas buscam nos livros de autoajuda”, explica a poeta.

 

 

As bibliotecas públicas de Minas Gerais oferecem um verdadeiro arsenal para quem procura por poesias. Em Belo Horizonte, a Biblioteca Pública Estadual Luiz Bessa possui atualmente 180 mil títulos e 572 mil exemplares das mais diversas categorias de obras. Desses, são 13.800 exemplares com cerca de 8.200 títulos de poesias disponíveis para consulta.

As bibliotecas cadastradas no Sistema Estadual estão espalhadas por 726 municípios e podem participar das ações e programas desenvolvidos pela Secretaria de Estado de Cultura. Para se cadastrar basta enviar o formulário preenchido para o seguinte endereço, Praça da Liberdade, 21, salas 303/304, Belo Horizonte/MG – CEP 30140-010.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.