quarta-feira, 13 de Janeiro de 2016 12:03h Secretária de Cultura de Minas Gerais

Programa para implantar novas salas de cinema é lançado pelo Governo de Minas Gerais e pela Codemig em Ponte Nova

Cineminas foi lançado nesta terça-feira, 12/01, em evento com assinatura de documento visando à restauração do Hotel Glória, localizado na cidade da Zona da Mata mineira de Ponte Nova

Cidades mineiras ganharão complexos de exibição de filmes, por meio de uma nova iniciativa do Governo do Estado de Minas Gerais e da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig). É o Cineminas – Programa Codemig de Apoio ao Cinema, lançado nesta terça-feira, 12/01, em Ponte Nova, na Zona da Mata mineira, com a assinatura do Termo de Cooperação entre o município e a Codemig, visando à reforma e à restauração do Hotel Glória para a posterior implantação de cinema no local. Participaram do evento o secretário de Estado de Cultura, Angelo Oswaldo, a diretora de Fomento à Indústria Criativa da Codemig, Fernanda Medeiros Azevedo Machado, o prefeito de Ponte Nova, Guto Malta, e o diretor regional em exercício do Serviço Social do Comércio (Sesc), Jairo Gonçalves, entre outras lideranças.

O secretário Angelo Oswaldo realçou a importância da restauração do Hotel Glória como forma de resgate e valorização da história, da memória e do patrimônio cultural de Ponte Nova. Além disso, destacou a percepção do Governo de Minas Gerais quanto à relevância de se considerar a diversidade estadual e a interiorização das ações de desenvolvimento.

A diretora da Codemig ponderou que, com o Cineminas, o público terá contato com a produção audiovisual em um espectro maior. Fernanda Machado salientou o potencial do Programa para a geração de emprego e renda e para a dinamização do setor cinematográfico e da cadeia produtiva do segmento audiovisual. Ela também comentou que, para a Codemig, a restauração do hotel em Ponte Nova faz parte desse projeto mais amplo, fundamentado no fomento à indústria criativa. “A restauração do Hotel Glória vai devolver para o monumento a sua magia”, declarou.

Para o prefeito, a revitalização do suntuoso espaço representa a realização de um sonho antigo da cidade. Segundo Guto Malta, os cinemas das capitais se transformaram em salas mais comerciais, ao passo que no interior muitos desses empreendimentos não sobreviveram. “Hoje, para ir ao cinema, o ponte-novense tem que ir à Viçosa”, pontuou. O prefeito considerou que o Cineminas constitui um arranjo estratégico e institucional para a cultura. Disse ainda que a Codemig está interiorizando e diversificando seus investimentos, atendendo à acessibilidade cultural e contribuindo para a integração de Minas Gerais e o fortalecimento das cadeias produtivas. “Com essa ação, a Codemig já faz parte da história de Ponte Nova, pois a restauração do Hotel Glória é o maior presente que a cidade ganhou em seus 150 anos de história”, ressaltou.

Por meio de uma parceria inédita entre a Codemig e o Sesc-MG, será implantado em Ponte Nova um centro cultural que constituirá um marco para a região. O escopo de atuação do Sesc está em fase de definição. O diretor regional em exercício do Sesc, Jairo Gonçalves, enfatizou a importância da transformação social pela cultura e pelo turismo. De acordo com ele, o Cineminas também está alinhado com a proposta do Programa Cine Sesc, que fomenta a participação do público por um viés artístico e cultural. Jairo Gonçalves observou ainda que Ponte Nova é um município com base no comércio, o que aproxima o Sesc de seu público-alvo.

 

 

O Cineminas

O objetivo do Cineminas é implantar complexos de exibição de filmes, criando e reformando salas (telas) de cinema no Estado. Com esse programa, a Codemig atuará como fomentadora da indústria cinematográfica mineira, desenvolvendo políticas, parcerias e ações de incentivo à produção, à exibição e à comercialização de conteúdos. A Empresa considera que a implantação de salas de cinema nas cidades do interior busca ampliar o acesso da população à cultura, ao mesmo tempo em que gera impactos econômicos e sociais em todo o Estado pela criação de demanda para entidades privadas e públicas de todo setor audiovisual. Afinal, produtores de conteúdo audiovisual, exibidoras, distribuidoras e fornecedores em geral terão oportunidades de investimento em um mercado que está em plena expansão.

 

Os complexos também contarão com espaços de bilheteria e bomboniere. Cada sala terá capacidade para entre 150 e 200 pessoas — uma sala corresponde a uma tela de exibição com 150 a 200 poltronas.

 

Para a eficaz implantação do programa, estão sendo mapeados os locais mais apropriados para receber as novas salas de cinema, almejando o melhor resultado do projeto e racionalizando a aplicação dos recursos públicos. Com a finalidade de identificar os municípios que devem receber as salas, traçar o perfil do público-alvo e elaborar um plano de viabilidade econômico-financeira que garanta a sustentabilidade da iniciativa, a Codemig realizou processo licitatório para contratação de empresa especializada em inteligência de mercado, capaz de fornecer informações e técnicas para auxiliar no processo.

Vencedora da licitação, a empresa Ernst & Young está desenvolvendo o estudo mercadológico a partir de municípios pré-selecionados, os quais têm população acima de 28 mil habitantes e não possuem sala de cinema. Coube à empresa contratada identificar a demanda potencial de espectadores, bem como identificar alternativas de locais para construção ou revitalização dos complexos de exibição.

 

 

Setor audiovisual e Indústria Criativa

O setor audiovisual tem se destacado como um dos mais dinâmicos da economia brasileira ao apresentar significativas taxas de crescimento nos últimos anos. Dentro do setor, a indústria cinematográfica desponta como uma área de expressivo potencial, devido ao grande público que frequenta os cinemas nas grandes cidades brasileiras. Em cidades menores, o cinema ainda pode ser promovido para atrair maior interesse do público em obras locais, nacionais e internacionais.

A Indústria Criativa constitui a cadeia produtiva composta pelos ciclos de criação, produção e distribuição de bens e serviços que usam criatividade e capital intelectual como insumos primários. Atento à importância da economia criativa, o Governo de Minas Gerais, por meio da Codemig, lançou em agosto de 2015 o Minas de Todas as Artes – Programa Codemig de Incentivo à Indústria Criativa, ação inédita capaz de fomentar novos negócios que gerem empregos e riquezas para o Estado. Até o fim de 2018, serão investidos mais de R$ 20 milhões em editais de fomento e fortalecimento, com iniciativas de valorização de variados segmentos, como Gastronomia, Audiovisual, Design, Moda, Música e Novas Mídias. O Cineminas integra as ações desse programa.

Uma das primeiras ações do Minas de Todas as Artes foi o lançamento do edital de fomento à produção audiovisual, entre Codemig e Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais. O Edital de Seleção de Propostas de Desenvolvimento de Projetos Audiovisuais de Longa-Metragem para Cinema e Séries para Televisão esteve aberto entre os dias 26 de agosto e 13 de novembro. Ao todo, a ação recebeu 137 projetos e selecionou 18 propostas, somando investimentos de R$ 2.475.000,00.

Outra iniciativa que entrou em cena é o concurso para selecionar dois projetos de longa-metragem de ficção não publicitária para cinema, oriundos de produção mineira independente. A ação tem o apoio institucional da Secretaria de Estado de Cultura, além da parceria inédita com a Agência Nacional do Cinema (Ancine) e o Fundo Setorial do Audiovisual (FSA). As informações estão disponíveis no site www.codemig.com.br.

Além do Cineminas, em 2016, a Codemig planeja a realização, em Belo Horizonte, do Minas Audiovisual Expo 2016 (MAX), evento de comercialização da produção cinematográfica mineira para os mercados nacional e internacional, que promoverá mostras de projetos/pilotos e rodadas de negócios para grandes compradores da televisão brasileira. Todas essas iniciativas buscam fomentar negócios que gerem empregos e riquezas para o Estado, valorizando a criatividade e os talentos dos mineiros.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.