segunda-feira, 7 de Março de 2016 12:25h Agência Minas

Secretaria de Cultura lança edital para viagens pelo Programa Música Minas

Artistas independentes e autorais da música mineira vão receber incentivos que totalizam R$ 700 mil em 2016

O segmento musical mineiro independente e autoral ganha incentivo, impulso e fôlego para disseminar sua vocação pelo Brasil e pelos cinco continentes. A Secretaria de Estado de Cultura (SEC) lança o Edital Música Minas – Intercâmbio 2016, com estímulos que totalizam R$ 700 mil. As inscrições são correntes e valem para viagens programadas para até o dia 31 de dezembro deste ano. Acesse o edital clicando aqui.

A superintendente de Interiorização e Ação Cultural da SEC, Manuella Machado, destaca o caráter amplificador e agregador do programa.

 

 

 

“Com resultados expressivos, o Música Minas promove, principalmente, a difusão da diversidade musical mineira nacional e internacionalmente. Na última edição, foi uma enorme satisfação receber um grande número de artistas internacionais em Minas, o que gera troca de experiências, fundamental para a cena independente da música”, diz Manuella.

Para a diretora de Programas e Articulação Institucional, Janaína Maquiaveli, o programa consolida a classe independente de Minas Gerais como importante elo da produção cultural contemporânea do Estado.

 

 

 

“Os projetos contemplados pelo Edital de Intercâmbio do Música Minas demonstraram a consistência da cena musical autoral de Minas Gerais. Esperamos que, em 2016, o fortalecimento das relações institucionais entre a Secretaria de Cultura e as instituições e órgãos governamentais envolvidos na execução de diversas propostas atendidas sejam ainda mais ampliadas, de modo que outros artistas possam delas se beneficiar", informa a diretora.

Podem participar deste edital integrantes da cadeia criativa e produtiva da música, com residência permanente em Minas Gerais. Os inscritos podem apresentar trabalho próprio, inclusive quando em participação em evento de reconhecimento ao trabalho desenvolvido, como premiações e homenagens; realizar residência artística; participar de cursos ou atividades de capacitação na área da música.

 

 

 

Imersão criativa no desenvolvimento musical

A iniciativa vem colecionando ações de sucesso. Entre elas, destaque para uma masterclass que o trompetista norte-americano Jack Schantz ministrou na capital mineira em novembro de 2015, além da residência artística da banda Zimun em Lisboa, no mesmo mês.

 

De acordo com o produtor da banda Zimun, Aniston Alves de Oliveira, a residência artística proporciona um intercâmbio com músicos locais e permite uma intensa ação criativa e a vivência em locais instigantes, voltados para o desenvolvimento dos artistas.

 

 

 

Oliveira conta que a viagem da banda Zimun para o Espaço Espelho  D´água, um complexo direcionado à música, localizado em Belém, em Lisboa, Portugal, marcou positivamente os integrantes quanto à estrutura elaborada pelo Programa Música Minas e o trabalho musical da banda, ampliando a troca de experiências com artistas locais, produtores, agentes culturais, e colaborou para intensificar o trabalho de gravação do DVD autoral com músicas ao vivo novas e antigas, que será lançado em 2016.

“O fato de termos participado da residência artística em Lisboa agregou valor ao nosso trabalho porque tivemos a oportunidade de ter outras experiências musicais. A residência tem um cronograma detalhado a ser seguido e o fato de você estar muito bem estruturado pelo Programa Música Minas, em um lugar que respira música, possibilitou mais tempo para uma dedicação aprofundada", diz Oliveira. "A residência foi um intenso processo criativo do início ao fim. Acordávamos às 9h e trabalhávamos em composições, arranjos, impressões e trocas de ideias até por volta das 21h – uma rica e completa imersão no trabalho musical”, conta.

 

 

Outro destaque na experiência do Zimun veio logo após o retorno da banda de Lisboa para Belo Horizonte. Outros artistas independentes e amigos da área musical começaram a procurar a banda para saber mais sobre as residências com a intenção de inscreverem seus trabalhos para serem contemplados pelo Programa Música Minas.

“As residências artísticas estão abrindo grandes oportunidades para artistas autorais e para a música mineira independente e, além disso, estão rompendo com o padrão de aperfeiçoamento do trabalho musical dos artistas, pois o mais comum é ver editais para viagens internacionais direcionados à música erudita. Agora, a música independente também está sendo contemplada", afirma o produtor da banda Zimun.

 

 

Segundo Olvieira, "é muito legal a chance de levar a música de Minas para ser conhecida internacionalmente. Os artistas internacionais, em diversos lugares do mundo, gostam muito da música brasileira e estes intercâmbios permitem uma troca mútua de aprendizados. Voltamos de Portugal com três músicas novas que possivelmente farão parte do DVD e conseguimos abrir outras portas e fazer novos contatos”.

 

 

Música Minas em constante aperfeiçoamento

Devido a contribuições da classe artística, mediante diálogo contínuo com a SEC, o edital Música Minas 2016 apresenta adequações de aprimoramento. A principal novidade é em relação ao prazo: para este ano, o contemplado conta com maior tempo hábil para se preparar para a viagem a partir da data em que recebe o resultado da seleção.

 

 

Êxitos em 2015

A totalidade de recursos disponíveis para o Música Minas no ano passado foi repassada aos proponentes dos projetos que foram selecionados. Desta maneira, o edital de 2016 cumpre o papel de oferecer um suporte contínuo à classe, preocupando-se com a não interrupção do projeto.

No ano passado, a SEC ajudou a exportar o talento mineiro. Mais de 80% das propostas tinham destino internacional. Na mesma toada, além de deslocar os músicos do estado, o Música Minas trouxe para as terras mineiras artistas de várias nacionalidades, o que configura o caráter de intercâmbio da iniciativa. Ao todo, 198 artistas foram beneficiados, em 58 propostas aprovadas.

 

 

Essa troca refletiu em um estreitamento de laços entre Minas Gerais e o mundo. Com isso, a SEC intensificou relações institucionais com órgãos oficiais e de ensino de vários países, como consulados, embaixadas e universidades.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.