quinta-feira, 7 de Abril de 2016 13:05h Agência Minas

Shakespeare e Cervantes são celebrados em variada programação cultural

Depois de 400 anos de morte, legado dos escritores pode ser apreciado em exposições, curso, palestras, publicações e contação de estórias nos espaços da Secretaria de Cultura

As imortalizadas palavras de William Shakespeare ganham vida em novas obras onde o legado do dramaturgo aparece repaginado em releituras de artistas dos mais diversos segmentos culturais.  Na data em que se completam 400 anos de morte de um dos maiores nomes das letras do mundo, a Secretaria de Estado de Cultura (SEC) presta as justas homenagens a essa referência universal, com extensa programação.

A Superintendência de Museus e Artes Visuais (Sumav) e o Centro de Estudos Shakespeareanos (CESh) preparam palestras e curso com estudiosos da obra e vida do escritor, que trazem aos participantes reverberações sobre as influências de Shakespeare no imaginário cultural da sociedade ocidental.

 

 

 

A Sumav promove também, a partir de 8 de abril, a exposição coletiva “William Shakespeare, 400 anos depois”. Pinturas, esculturas, instalação e objetos materializam, em diferentes expressões artísticas, as inspirações em Shakespeare de 31 artistas, selecionados por edital da SEC.

 

O secretário de Estado de Cultura, Angelo Oswaldo, destaca o caráter intertextual da mostra que será inaugurada na próxima sexta-feira. “Os artistas reunidos no Museu Mineiro compartilham com William Shakespeare a aventura da criação. Por meio de linguagens variadas, dialogam com o mestre de Stratford-on-Avon e desvelam a sua cumplicidade, com a alegria e o encantamento de quem encontrou o parceiro ideal”.

 

 

 

A Superintendência de Bibliotecas e Suplemento Literário também se debruçou na organização de atividades relativas ao tema. De maneira abrangente, a instituição pretende atingir a maior diversidade de público, ao levar a comunidades da Região Metropolitana propostas para aproximação dos leitores a Shakespeare e, ao promover, na Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa, eventos literários especialmente dedicados às crianças.

O Carro-biblioteca transita pelos bairros afastados de Belo Horizonte promovendo contação de estórias do universo shakespeariano. No Setor Infantojuvenil – Biju – serão narrados os contos clássicos do escritor.

 

 

 

Também fica na Luiz de Bessa, de 11 a 30 de abril, a exposição literária “William Shakespeare 400 anos”, com peças inspiradas na obra do dramaturgo, adaptadas para o público infantil e juvenil, como quadrinhos e painéis com informações e curiosidades sobre o autor e sua obra.

Trazendo o imaginário shakespeariano para a complexidade erudita da ópera, a Fundação Clóvis Salgado prepara a montagem de Charles-François Gounod, “Romeu e Julieta”, um dos maiores clássicos do escritor inglês. A apresentação está programada para maio, no Grande Teatro do Palácio das Artes.

 

 

 

Miguel de Cervantes

Já na homenagem pelos 400 anos de morte do escritor espanhol Miguel de Cervantes, completados em 22 de abril próximo, a Superintendência de Bibliotecas Públicas e Suplemento Literário e o Instituto Cervantes apresentam, de 8 a 30 de abril, a exposição Quixote.

Seis obras do artista plástico espanhol Carlos Carretero, além de cerca de 140 livros ricamente ilustrados das Coleções Especiais da Biblioteca Pública e do acervo do Instituto, retratam as aventuras de Dom Quixote, personagem-título da obra-prima de Cervantes e uma das maiores figuras da literatura ocidental.

 

 

 

A abertura da exposição “Quixote” acontece em 8 de abril, sexta, às 19h, no Hall das Coleções Especiais da Biblioteca (Praça da Liberdade, 21, 2º andar). A mostra pode ser visitada até 30/4, de segunda a sexta, das 8h às 18h.

No dia 19/4, o dramaturgo e diretor teatral Júlio Vianna profere a palestra “Obra teatral e adaptação da obra literária: transpondo o universo Quixotesco de Cervantes”.  Com a cia. teatral 4comPalito, da qual é co-fundador, Júlio Vianna levou o texto de Cervantes para o palco no bem-sucedido espetáculo “Quixote”. Na palestra, Vianna conversa com o público sobre as principais questões enfrentadas por atores, diretores e dramaturgos nesse tipo de trabalho.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.