terça-feira, 9 de Junho de 2015 10:13h

10ª Mostra de Dança de Divinópolis se destaca pela qualidade técnica

Aproximadamente cinco mil pessoas passaram nos quatro dias na ‘10ª Mostra de Dança de Divinópolis’, realizada no Ginásio Poliesportivo ‘Fábio Botelho Notini’, realizado pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura

900 bailarinos de 22 cidades, de 45 escolas de dança, se apresentaram em disputa com forte qualidade técnica. O vice-prefeito de Divinópolis, Rodrigo Resende participou da solenidade de abertura.
Para uma das coordenadoras do Unidance, Cristiane Moreira, o publico foi privilegiado com as apresentações.  “A cada ano nós temos conseguido trazer as pessoas, onde proporcionamos a entrada franca devido a Lei Municipal de Incentivo à Cultura. Isto é interessante porque o ginásio é acolhedor, central e favorece. Em cada noite nós tivemos modalidades e categorias diferentes com premiação de troféus para os três melhores colocados. Também tivemos premiação em dinheiro para os três primeiros grupos que se destacaram, motivando esses bailarinos para um crescimento técnico. Além de várias de cidades de Minas Gerais, tivemos no palco escolas de São Paulo e Rio de Janeiro que abrilhantaram também as apresentações”, avaliou.
O secretário municipal de Cultura, Bernardo Rodrigues, representou o prefeito Vladimir Azevedo na solenidade de entrega dos prêmios. Para Bernardo, o evento já se consolida no cenário estadual e nacional. “Temos a participação em nossa cidade de mais de 900 bailarinos, divididos em vários grupos. A gente percebe que a cada ano a organização acerta ainda mais, e também com uma boa participação do público que vem para prestigiar”, comentou.
Academia ‘Toute Forme’ de Belo Horizonte esteve mais uma vez no Unidance. De acordo com a professora e coreografa Tércia Caçado, que participa há vários anos, o crescimento da Mostra é visível. “Estão de parabéns os organizadores e a cidade por ter um evento com um nível técnico tão elevado, e também no número de participantes. As escolas estão a cada ano trazendo melhores trabalhos e produção”, finalizou.
O diretor da Companhia de dança do palácio das artes de Belo Horizonte, Cristiano Reis, foi um dos jurados. Reis que participou de pelo menos oitos edições da ‘Mostra de Dança de Divinópolis’, observa o crescimento do festival. “O evento forma opinião, bailarinos e cada ano os grupos estão com um nível técnico e artístico melhores. Como jurado eu entendo e vejo aquilo que eles devem melhorar, e isto tem acontecido no Unidance, já que no ano posterior os grupos voltam melhores”, relatou.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.