segunda-feira, 2 de Maio de 2016 10:29h Atualizado em 2 de Maio de 2016 às 12:04h. Prefeitura de Divinópolis

43% do público alvo é vacinado contra gripe H1N1

O Setor de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde de Divinópolis (Semusa), divulgou na tarde desta segunda-feira (02/05) o total de pessoas vacinadas contra a influenza A (H1N1)

 

 

Nos dias 16 e 30 de maio, 43% da população alvo (crianças, gestantes, puérperas, idosos e trabalhadores de saúde) estimada em 41.908, foram vacinadas. No grupo de portadores de doenças crônicas, que totalizam 7.393, foram vacinadas 3.004 pessoas, correspondendo a 40,63% deste público.

Entre as crianças, a vacinação atingiu 52,93 (6.181), entre as puérperas a cobertura atinge 45,56% (154) e 43,82% das gestantes já foram vacinadas (900). A vacinação entre os idosos atingiu 42,61% (10.489) e no grupo dos trabalhadores a cobertura de vacinados é 9,29%, mas instituições ainda não repassaram informações de vacinação.

 

 

Considerando todo o público alvo, a meta da Semusa é imunizar no mínimo 80% da população. Para isso, a vacinação segue até 20 de maio e a população alvo dessa campanha deve ir até uma unidade de saúde mais próxima de sua residência munida com o cartão de vacina. A Semusa espera receber da Superintendência Regional de Saúde nos próximos dias, mais 19 mil doses da vacina H1N1 para atender a todos que devem ser vacinados.

Para atender a população, no sábado (30/04), 14 unidades de saúde estiveram abertas das 8h ás 17h. Todos que compareceram nestas unidades foram vacinados.

 

 

 

Casos confirmados
A Vigilância Epidemiológica da Semusa informou que foram registrados nove casos de síndrome respiratória grave. Deste total, duas deram positivo para H1N1. Os demais aguardam confirmação por parte da Fundação Ezequiel Dias em Belo Horizonte onde os casos são concluídos.
O Ministério da Saúde afirma que a vacina contra gripe é segura e reduz as complicações que podem produzir casos graves da doença, internações ou, até mesmo, óbitos. Segundo o Ministério, estudos demonstram que a vacinação pode reduzir entre 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade por complicações da influenza.

 

 

 

Público alvo
Devem receber a vacina pessoas a partir de 60 anos, crianças de seis meses a menores de cinco anos (quatro anos, 11 meses e 29 dias), trabalhadores de saúde, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade – o que inclui adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas - e os funcionários do sistema prisional.

As pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis, que inclui pessoas com deficiências específicas, também devem se vacinar. Para esse grupo não há meta específica de vacinação. Deve ser apresentado relatório médico detalhado com justificativa para vacinação.
A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da OMS. Essa definição também é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe. São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias.

 

 

 

Sintomas da Influenza
Os sinais e sintomas da doença são muito variáveis, podendo ocorrer desde a infecção assintomática, até formas graves. A síndrome gripal, que se caracteriza pelo aparecimento súbito de febre, cefaléia, dores musculares (mialgia), tosse, dor de garganta e fadiga é a manifestação mais comum. Nos casos mais graves, geralmente, existe dificuldade respiratória e há necessidade de hospitalização. Nesta situação, denominada Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), é obrigatória a notificação às autoridades de saúde.

 

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.