quarta-feira, 11 de Novembro de 2015 08:48h Atualizado em 11 de Novembro de 2015 às 08:56h. Jotha Lee

Abertura da Rua Pains deve ser retomada até o fim do ano

Empreiteira que vai tocar a obra será conhecida no próximo dia 25

Apontadas pelo prefeito Vladimir Azevedo (PSDB) como uma das prioridades do seu governo, as obras de drenagem, pavimentação e sinalização da Rua Pains deverão ser retomadas até o fim do ano ou, numa previsão mais pessimista, até o início do ano que vem. A licitação que vai indicar a empresa vencedora para dar continuidade à obra, paralisada desde o início do ano passado, ocorrerá no próximo dia 25, quando serão abertos os envelopes com as propostas. Levando-se em conta o trâmite burocrático para a realização de um processo licitatório e em função do final de ano, a expectativa é de que as obras sejam retomadas no início do ano que vem.
A Rua Pains liga a Avenida Sete de Setembro à Rua Mato Grosso, no bairro Afonso Pena, nas proximidades do quartel do 23º Batalhão da Polícia Militar, e as obras de abertura da via foram iniciadas no primeiro semestre de 2013, com duração prevista de cinco meses. A assinatura da ordem de serviço ocorreu no dia 17 de junho do mesmo ano e o Executivo reuniu no local moradores e autoridades para anunciar a obra.
Com pouco mais de 350 metros de extensão, o custo inicial da abertura da via foi estimado em R$ 599,8 mil, dos quais R$ 490 mil financiados pela CEF e o restante em contrapartida do município. São 633 metros lineares de drenagem pluvial, 5,7 mil metros quadrados de pavimentação asfáltica e 1,5 mil metros quadrados de passeio, além da construção de bueiros e outros elementos de escoamento de água e de urbanização.

 

EMPREITEIRA
A empreiteira Saneinfra Engenharia e Construções venceu a licitação para a realização da obra, entretanto pediu a rescisão contratual antes de finalizar o serviço. De acordo com o superintendente da Usina de Projetos, vice-prefeito Rodrigo Resende, a Saneinfra realizou 95% da obra, concluindo toda a parte de infraestrutra, restando agora somente a pavimentação. A empreiteira alegou não ter capacidade técnica para a colocação do asfalto e abandonou o serviço sem cumprir o contrato.
A situação da Rua Pains hoje gera muitos transtornos à população. No meio da via há um enorme volume de terra que corta toda sua extensão e o elevado número de veículos que passam pelo local provoca muita poeira, afetando dezenas de moradores que residem no entorno. No cruzamento da Pains com a Sete de Setembro, a placa, já no meio do matagal, anuncia o início da obra para o dia 17 de junho de 2013 e conclusão para 16 de fevereiro do ano passado.
A paralisação das obras da Rua Pains gerou um inquérito civil que está em andamento na Procuradoria da República em Divinópolis. A investigação, sob a responsabilidade do procurador Frederico Pelucci, foi instaurada em abril do ano passado e apura as causas da paralisação do serviço. A última movimentação no processo ocorreu em setembro, quando o procurador pediu informação atualizadas e detalhadas sobre as obras de drenagem pluvial, pavimentação e sinalização da Rua Pains, no bairro Afonso Pena, além de toda a documentação referente à rescisão do contrato com a empresa.

 

Créditos: Jotha Lee

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.