quarta-feira, 24 de Agosto de 2016 17:35h Mariana Gonçalves

Acadêmicos da UFSJ promovem treinamento de primeiros socorros para população em Divinópolis

POR MARIANA GONÇALVES

mariana.goncalves@gazetaoeste.com.br

 

No próximo final de semana (27), a Liga Acadêmica de Clínica Médica (LACLIM), da Universidade Federal de São João Del Rei - campus Divinópolis, irá promover no shopping Pátio Divinópolis a comemoração do Dia Nacional da Reanimação Cardiopulmonar. Na data, haverá treinamento de primeiros socorros gratuitos à população divinopolitana, a ação será das 11h às 17h.

Segundo o acadêmico do décimo período de medicina e diretor de ensino da Liga Acadêmica, Mateus Lopes de Faria, o objetivo é oferecer à população entendimento de práticas que podem ajudar no salvamento de vidas. “Será uma capacitação, vamos treinar essas pessoas para que elas reconheçam paradas cardiorespiratórias e, com isso, iniciem as primeiras condutas; acionar de imediato o serviço de emergência, Samu ou o Corpo de Bombeiros, e, estando apto, realizar as compressões cardíacas, que podem salvar a vida da vítima”, explica.

O evento será com a explicação da teoria na prática. “Contamos com a parceria do Corpo de Bombeiros de Divinópolis, na pessoa do Sargento Rossi, vamos ter alguns manequins de adulto e criança para treinar a massagem cardíaca e, assim, ensinar as pessoas que estejam passando pelo local”, frisa Mateus.

 

A CADA 90 SEGUNDOS...

 

A cada 90 segundos, uma pessoa sofre parada cardiorrespiratória. A parada cardiorrespiratória, popularmente conhecida como parada cardíaca, ocorre quando o bombeamento de sangue pelo coração é interrompido. Dessa forma, o fluxo de sangue para os órgãos cessa de forma súbita e completa. Sem fluxo de sangue para o cérebro, a pessoa perde a consciência. Ou seja, a vítima de parada cardíaca está, tecnicamente, morta.

O problema acomete pessoas de qualquer faixa etária, sendo mais comum na fase adulta. A causa da parada são as doenças cardiovasculares, com destaque para o Infarto Agudo do Miocárdio, muito conhecido como ataque cardíaco. Vale ressaltar que a parada também ocorre em crianças e bebês, principalmente em casas sob supervisão de cuidadores. No entanto, nessa faixa etária, engasgo, envenenamento e afogamento são importantes causas de parada cardíaca.

“Se pegarmos os dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia, a gente tem cerca de 200 mil mortes no país por parada cardiorespiratória, e mais da metade dessas mortes acontecem em locais como shoppings, restaurantes, residências e a maioria das pessoas que presenciam não estão capacitadas e nem aptas, ou se sentem inseguras, a fazer um procedimento como a massagem cardíaca, que é extremamente simples e, se feita, pode chegar a salvar a vida desta pessoa”, pontua o diretor de ensino da Liga Acadêmica.

 

APRENDIZADO QUE SALVA VIDAS

 

Grande parte das paradas cardíacas ocorre fora dos hospitais. Dessas, 84% ocorrem em domicílios! Ou seja, familiares e amigos precisam estar treinados. A cada minuto sem as manobras de Reanimação Cardiopulmonar, a pessoa em parada perde 10% das chances de sobreviver.

Não devemos colocar o paciente no carro e levar para o hospital sem realizar a RCP. Cerca de 3 minutos após a parada, neurônios começam a morrer.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.