quinta-feira, 9 de Julho de 2015 10:32h Atualizado em 9 de Julho de 2015 às 10:34h. Pollyanna Martins

Acasp intensifica campanha para a população não dar esmolas para moradores de rua

A campanha tem como objetivo auxiliar a Operação Integrada Fênix, que retirou vários usuários de drogas das ruas de Divinópolis

A Associação Comunitária para Assuntos de Segurança Pública (Acasp) intensificou a campanha “Dar dignidade é melhor que dar esmolas” para auxiliar no resultado da Operação Integrada Fênix, realizada pela Polícia Militar (PM), em junho, na Praça Candidés, no entorno do Campo do Guarani e no “Morro da Pitimba”. A campanha iniciou há cerca de dez meses, a partir de discussões nas reuniões semanais da Acasp, e foi lançada há oito meses.
O organizador da campanha, Julio Corrêa, informou que os membros da associação perceberam a necessidade de ajudar os moradores de rua de Divinópolis, por meio do acolhimento. “A campanha tem como objetivo acolher os moradores de rua, realizar uma triagem, e enviá-los para clínicas de recuperação, e enviar os moradores de rua que não são de Divinópolis para a sua cidade natal”, explica.
A Polícia Militar, a Polícia Civil, o Corpo de Bombeiros, a Prefeitura, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) e a Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e Serviços de Divinópolis (Acid) são parceiras da campanha. De acordo com Julio, a esmola apenas sustenta o vício dos usuários e dificulta o êxito das operações. “Essa campanha é para concluir o primeiro passo que foi a Operação Fênix. Para dar sustentabilidade para a operação policial, a população tem que entender que não pode dar esmolas. Tem um grupo religioso que distribuiu cobertor e sopa para os usuários de drogas, então isso só favorece para reafirmar a condição deles. Tanto que o slogan da nossa campanha é ‘o seu dinheiro os mantém’”, detalha.
Segundo Julio, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Semds) está disponibilizando toda a assistência social para retirar os usuários de drogas das ruas. O cidadão que encontrar um usuário de droga pedindo esmola pode ligar no número (37) 3214-3054 e solicitar que uma equipe vá até o local para atendê-lo. “Ao ligar nesse número, uma assistente social treinada vai atender e enviar uma equipe para atender o usuário de droga e conversar com ele, oferecer o tratamento e tentar tirá-lo das ruas”, informa.

 

MIGRAÇÃO

Conforme Julio, após as operações realizadas pela PM, o número de moradores de rua diminuiu 20%. O organizador da campanha recebeu a informação que usuários de drogas foram para outras cidades alegando não receber esmolas nas ruas. “Se as pessoas não derem esmolas, eles [usuários de drogas] vão embora. Dois usuários procuraram o Centro do Migrante na rodoviária dizendo que iam embora porque o combate ao tráfico de drogas em Divinópolis está ficando forte, e outro falou que aqui o povo não está querendo dar esmolas, e que estava havendo campanha para isso, e ele estava indo para Belo Horizonte”, conta.
Na próxima semana, será o lançamento oficial do apoio da Prefeitura à campanha, e posteriormente mais dois telefones serão divulgados para que a população solicite uma equipe de assistente social para atender os moradores de rua.

 

Crédito: Reprodução

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.