sexta-feira, 6 de Novembro de 2015 11:09h

Ações reduzem casos e mortes por dengue na cidade

As intensas ações desenvolvidas pela Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) foram fundamentais para as mortes por dengue ficarem longe da média estadual e nacional

Os trabalhos de mobilização e orientação da população totalizam 487 atividades realizadas neste ano. Também foi verificado queda de 60% do número de casos de dengue com relação ao mesmo período do ano passado em Divinópolis.

 

De acordo com a Semusa, a cidade apresentou uma queda de 83% no número de mortes neste ano quando se compara com 2014. Seis pessoas morreram no ano passado e, neste ano, uma morte foi registrada até o momento.

 

Segundo a diretora da Vigilância em Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde de Divinópolis, Celina Pires, os principais fatores para redução são os trabalhos executados para controle do mosquito transmissor, tanto nos trabalhos diários dos agentes de saúde, de imóvel em imóvel, quanto os intensificados de remoção e eliminação de recipientes e os educativos e de mobilização social, que contribuíram também para a diminuição dos casos notificados da doença neste ano. “Associado a eles, certamente, que deve ser pontuado a rapidez com que os pacientes buscaram atendimento médico e a própria qualidade deste atendimento”, disse.

 

Enquanto a cidade apresenta queda no número de mortes, em Minas Gerais e Brasil os registros cresceram. De acordo com dados do Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde, foram registrados, até setembro, 739 óbitos por dengue em todo o Brasil. O número é 175% maior do que o verificado no mesmo período em 2014. Em Minas Gerais o número de mortos por dengue em 2015 foi 108% maior se comparado com o mesmo período de 2014. Passando de 49 para 53 casos.

 

Ações

 

Os trabalhos de mobilização e orientação da população, realizados pela equipe de Educação em Saúde da Diretoria de Vigilância em Saúde/Semusa, que aborda a necessidade de combater os focos de proliferação do mosquito da dengue, já totalizam 487 atividades realizadas até o momento. Os números provenientes dos Arrastões de Limpeza também são expressivos.  Em média são retiradas e eliminadas 48 toneladas, por mês, de materiais diversos onde o mosquito poderia se desenvolver.

 

Em toda a cidade, 629 caixas d’água foram vedadas. Em 2015, 9.400.000 litros de água foram tratados com larvicida eliminando as larvas antes que se desenvolvessem no mosquito. Por mês, a Vigilância Ambiental da Diretoria de Vigilância em Saúde recebe uma média de 41 denúncias.

 

Todas as ações contribuíram para a diminuição de 60% dos casos de dengue com relação ao mesmo período do ano passado em Divinópolis.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.