sexta-feira, 13 de Março de 2015 11:36h

Açougues estão se adequando às normas da Vigilância Sanitária

Uma ação desencadeada no ano passado começa a proporcionar mais qualidade na mesa do divinopolitano

Com o apoio do Ministério Público e Procon Estadual, o Serviço de Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) vistoriou os açougues da cidade.

Após esta primeira etapa do trabalho, os proprietários destes estabelecimentos foram capacitados e orientados pela Vigilância Sanitária. Estes açougues estão se adequando à regra e estes ambientes começam a ficar mais bem preparados para comercializar a carne e seus derivados.

Para atender às normas estabelecidas pela Vigilância Sanitária, os proprietários de açougues puderam contar com o suporte de uma arquiteta, profissional do próprio setor, responsável pela aprovação de projetos e que fez orientações a respeito da área física dos estabelecimentos e forneceu impresso com as Normas Técnicas para Elaboração de Projeto Arquitetônico. Foram orientados, ainda, quanto às boas práticas de higiene, procedência da carne, acondicionamento adequado (refrigeração), condições dos equipamentos, entre outros itens relacionados à segurança alimentar.

Todo esse esforço começa a apresentar resultado e em, várias regiões da cidade, já é possível identificar açougues que já atendem às normas estabelecidas. Entre as novidades está a acessibilidade para cadeirantes, instalação de sala de desossa com ambiente climatizado e a instalação de bancadas de refrigeração de carne mais adequadas. É visível, também, a limpeza dos estabelecimentos que estão se enquadrando às novas exigências.

“É bom tanto para gente como para o consumidor”, diz Alessandra Silvia que é sócia de um açougue no centro de Divinópolis. Ela destaca a questão da higiene que é uma das coisas mais importante neste tipo de comércio. “A gente sempre teve essa preocupação de estar andando certo com a higiene e com a limpeza. Nosso trabalho é um local que a gente convive mais do que a casa da gente; se não for limpo e organizado como vai ser?", defende Alessandra.

No bairro Santa Rosa, Thiago Ribeiro da Silva também investiu na melhora do seu açougue. “O trabalho fica mais bem organizado. Todo mundo está se sentindo bem. É muito bom para a questão de higiene.”, comenta Thiago.

Há vários anos trabalhando no bairro Porto Velho, Dorival Ribeiro foi enfático ao falar sobre a nova cara do seu açougue. “É mais higiênico e melhora as vendas. Está 100%, todo mundo comenta a mudança. Eu já tinha a vontade de fazer isto, mas com a ajuda da Vigilância Sanitária ficou melhor”, completou Dorival.

De acordo com a Vigilância Sanitária a maioria dos açougues está em processo de regularização. O prazo estipulado pelo Ministério Público para que estes estabelecimentos se regularizem está terminando.

“Além de proporcionar ambientes mais seguros para o manuseio da carne esta ação dá melhores condições de trabalho também para quem vive desta atividade. Sem contar os benefícios gerados para a população que tem a segurança de estar consumindo um alimento mais seguro”, explica a coordenadora do Serviço de Vigilância Sanitária, Andréia Dellarett, .

 

Créditos: Rodrigo Dias

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.