quarta-feira, 8 de Julho de 2015 12:09h Pollyanna Martins

Agência do INSS de Divinópolis adere à greve nacional

Somente perícias médicas e alguns atendimentos agendados estão sendo realizados

A agência do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) de Divinópolis aderiu à greve nacional, que começou ontem. Os funcionários pedem um reajuste de 27,5% imediato, com aumento gradual durante os próximos quatro anos. Além do reajuste, querem melhorias nas condições de trabalho e no atendimento à população.
Segundo a Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social (Fenasps) pelo menos 18 Estados aderiram à greve: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Tocantins, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Bahia, Sergipe, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Piauí, Maranhão, Pará e Amapá.
De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Seguridade Social, Saúde, Previdência, Trabalho e Assistência Social (Sintsprev/MG), em Minas Gerais 80% das agências aderiram à paralisação. As agências do INSS de Belo Horizonte (Padre Eustáquio, Floresta, Santa Efigênia, Centro e nas regiões do Barreiro e Venda Nova), além de unidades em Betim, Contagem e Ibirité, na Grande BH, e no interior as unidades de Montes Claros, Patos de Minas, Januária, Pouso Alegre, Guanhães, Passos, Curvelo, Teófilo Otoni, Uberaba, Frutal, João Pinheiro e Varginha estão fechadas.
Em nota, o INSS informou que “os segurados que possuam agendamento para atendimento em uma Agência da Previdência Social (APS) e que não sejam atendidos em razão da paralisação dos servidores terão sua data de atendimento remarcada. O reagendamento será realizado pela própria APS e o segurado poderá confirmar a nova data ligando para a Central 135 no dia seguinte à data originalmente marcada para o atendimento.”

 

DIVINÓPOLIS
Na agência de Divinópolis são realizados cerca de 300 atendimentos por dia, dentre esses 200 são espontâneos (sem agendamento), 70 são agendados para requerer algum benefício e 80 são perícias médicas. O gerente executivo da agência de Divinópolis, Marcos Silva Correa, explicou que o INSS não autorizou os servidores a darem entrevista, até que seja feito um levantamento da aderência do movimento, mas informou que as perícias médicas e alguns agendamentos estão sendo feitos. 

 

Crédito: Pollyanna Martins

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.