terça-feira, 29 de Setembro de 2015 09:43h Atualizado em 29 de Setembro de 2015 às 09:47h. Pollyanna Martins

Agências do INSS em Minas Gerais retomam atendimento nesta quinta-feira

A Greve durou 80 dias, e uma reunião será realizada hoje para definir o retorno das atividades

As agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) de Minas Gerais vão retomar o atendimento ao público nesta quinta-feira (1). A medida coloca um fim na greve dos servidores, que durou 80 dias. A classe reivindicava um aumento imediato de 27,5%, um aumento gradual nos próximos quatro anos, melhorias nas condições de trabalho e de atendimento ao público e a realização de um concurso público. Após uma longa negociação com o Governo Federal, os estados aceitaram o reajuste de 10,8%, pago em duas parcelas. A primeira em agosto do ano que vem, e a segunda em janeiro de 2017.
Será realizada hoje, uma reunião com o Superintendente do INSS, Paulo Eduardo Cirino, para definir como será o retorno das atividades. No estado, 80% dos 1.843 funcionários das 186 unidades aderiram à greve. Segundo a diretora do Sindicato dos Trabalhadores em Seguridade Social, Saúde, Previdência, Trabalho e Assistência Social em Minas Gerais (Sintsprev/MG), Cleusa Faustino, o sindicato discutirá com o superintendente os critérios que irão uniformizar o retorno ao trabalho de todas as agências e gerências do Estado. A diretora informou ainda que, será realizada outra reunião amanhã, com os gerentes executivos das agências de Ouro Preto, Contagem e Belo Horizonte. “Minas Gerais votou pela suspensão da greve. Nós estaremos em estado de greve até a assinatura do acordo, que está prevista para hoje, às 17h. Nós teremos reunião de trabalho na quarta-feira e a reabertura das agências na quinta-feira. Todos os recursos que nós pudermos utilizar para atender o mais rápido possível, nós utilizaremos”, explica.
Estima-se que há em Minas Gerais mais de um milhão de atendimentos represados. A diretora ressalta que este atraso se deve ao déficit de servidores do INSS. Conforme Cleusa, há uma carência de cinco mil funcionários em todo Brasil, e o governo propôs realizar um concurso, disponibilizando apenas 950 vagas, o que ainda deixa uma falha de 81% no quadro de funcionários do Instituto. “Antes da greve já estava procedendo agendamento para dezembro de 2015. Esse represamento não é somente do período da greve, se deve às condições de trabalho, do pouco número de servidores nas agências”, detalha. Apesar de estarem retornando ao trabalho, a diretora afirma que os servidores ainda não estão satisfeitos com a proposta feita pelo Governo Federal. “O aumento não foi da forma como nós queríamos”, conclui.

 

GREVE DOS BANCOS
Enquanto o INSS retoma as suas atividades durante a semana, os bancos de todo Brasil estão ameaçando entrar em greve. A categoria pede reajuste salarial de 16%, sendo 5,6% de aumento real e 9,88% referentes à perda da inflação. Os bancos fizeram uma proposta nessa sexta-feira (25), de aumento de 5,5% e R$ 2,5 mil de abono fixo. A proposta será apresentada para os bancários durante uma assembleia, que será realizada em todo país nesta quinta-feira (1). O Comando Nacional dos Bancários vai indicar a rejeição da proposta, e caso os mais de 500 mil bancários de todo Brasil acatem a indicação, a greve começará no dia 6 de outubro.

 

Créditos: Pollyanna Martins
Créditos: Arquivo GO

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.