sábado, 18 de Agosto de 2012 09:06h Marina Alves

Alunos da 1ª turma de enfermagem da UFSJ se formam

Recentemente as Universidades Federais entraram em greve. Os professores e técnico-administrativos da UFSJ também estão em greve, e desde maio os alunos de Divinópolis não tem aulas.

A Universidade Federal de São João Del Rey, que no ano de 2008 inaugurou o Campus Dona Lindu em Divinópolis, formou ontem (17) a primeira turma da unidade. O campus desde 2008 tem quatro cursos voltados para a área da saúde. Com isso, a cidade desde então recebe vários estudantes de outras cidades e estados.

 


No ano de seu centenário, a Universidade Federal forma então sua primeira turmado curso de enfermagem, cujo tem duração de quatro anos. A missa em ação de graças foi realizada na quinta-feira (16), a colação de grau foi realizada ontem, e hoje a turma faz o seu baile de formatura.

 


Os alunos comemoram a formatura, após quatro anos e meio, e a aluna Bruna Costa, formanda da turma de enfermagem, conta que o início foi difícil: “A nossa entrada na universidade foi bem difícil, pois quando entramos o prédio, ainda estava em construção, e também não tínhamos professores, o prédio da universidade ainda estava em construção. Mas a gente agora tem orgulho de estar se formando, porque o nosso curso atingiu nota cinco na avaliação, que é a nota máxima”, conta.

 


Bruna conta que a sala reduziu muito desde o começo: “Para nós, ser a primeira turma a formar e ter a certeza que nos formamos bem, nos deixa com um orgulho muito grande, de fazer a universidade crescer. E foi difícil! No começo eram 50 alunos, e se formando hoje são 35 alunos, depois de quatro anos e meio”.

 


A bacharel conta que no início ainda havia a fase de adaptação da universidade: “Além disso, foram muitos esforços. No começo eram poucos professores, pois eles ainda estavam vindo para cá. E hoje na universidade temos a grade completa, com todos os professores qualificados, com mestrado, doutorado”afirmou.
“Agora, nós já tivemos a oportunidade também de fazer estágio, e fomos para vários outros locais, como Ouro Preto, e São João Del Rey, que foi o meu caso. Isso ajudou muito”, contou Bruna, que recentemente encerrou o seu estágio, com a conclusão do curso.
Sobre a turma, que é a primeira formada na Universidade Federal, a aluna conclui que o curso foi muito bom: “O nosso curso foi muito completo. Mesmo sendo a primeira turma, que participou das adaptações, nós nos formamos muito bem”.

 


Após a conclusão de seu curso, Bruna conta que irá sentir falta de sua turma: “Foi muito sacrifício, foi uma luta. Mas vou sentir saudade, e espero reencontrar meus colegas. A enfermagem é uma área ampla, acho que nós poderemos nos encontrar sempre. Espero que cada um siga o seu caminho e seja feliz”.

 

 

Greve:

 


Recentemente as Universidades Federais entraram em greve. Os professores e técnico-administrativos da UFSJ também estão em greve, e desde maio os alunos de Divinópolis não tem aulas.

 


Apesar da greve, Bruna conta que os formandos não foram prejudicados pela falta de aulas: “no nosso caso não teve tanta dificuldade, por causa do estágio, mas dificultou alguns processos de formatura, como a colação de grau, mas não atrasou. A nossa turma não foi tão atingida”.

 


Quanto ao movimento dos professores, a bacharel afirma que a turma apóia a causa: “Nós acreditamos que a greve deles é legítima. Acreditamos que é uma causa justa. Os nossos professores entraram, e tiveram o apoio da turma. Entre os formandos, muitos querem fazer mestrado e doutorado, então sabemos das dificuldades deles e sabemos que a greve não é à toa”, conclui.
 

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.