sexta-feira, 19 de Agosto de 2011 17:18h Atualizado em 20 de Agosto de 2011 às 06:37h. André Bernardes

Alunos da Funedi fazem manifestação pela Estadualização da Faculdade

Buscando uma educação superior pública, os alunos da Funedi realizaram uma manifestação na noite da última quinta, 18, para discutir o processo de estadualização da instituição, que já foi prometida há vários anos.


Os estudantes buscam que o Estado seja responsável pela faculdade, pois a UEMG é uma instituição do governo. A estudante de pedagogia Tatiana Braz diz que os alunos querem uma educação pública de qualidade e a manifestação foi essencial para os alunos debaterem. “Essa manifestação é uma etapa da mobilização estadual que está sendo puxada pela União Estadual dos Estudantes e uma das nossas principais bandeiras de luta dessa administração é a estadualização da UEMG e alavancar um sistema, uma responsabilidade do Governo estadual sobre a educação superior de qualidade, pública e gratuita, porque Minas é um estado rico comprometido com educação desde a base até o nível superior” explicou.
 

Os alunos foram avisados na quarta feira sobre a paralisação. Na quinta, eles se encontraram no pátio da faculdade para um debate sobre a melhor forma de estadualização. “Essa discussão é de qual estadualização nós queremos. Porque não é só o estado assumir para si a educação superior, é também assumir a responsabilidade com a qualidade, que é uma marca forte do ensino superior público, no caso das federais e a Universidade de São Paulo USP, qualidade nos projetos de extensão, de pesquisa, um corpo docente qualificado, alcançando cada vez mais níveis de capacitação, especializações, doutorados, mestrados, uma infraestrutura melhor, programa de permanência, assistência estudantil. Não podemos deixar esta pauta morrer” disse.


Tatiana conta que o movimento teve boa aceitação entre os alunos e atribui a demora no processo de estadualização à burocracia. “Tem todo o movimento da UEMG passando por um balanço junto com deputados, governo e secretaria de educação. Estão sendo feitos orçamentos, planejamentos, até o aumento de bolsas do pró UEMG. Ficamos felizes com o resultado, seria um dia de paralisação de conscientização, não para ficar fora da escola em casa ou no bar. Era para debater, foi uma coisa qualificada, recolhemos perguntas para o debate, a galera atenta, uma coisa organizada” comemorou Tatiana.
 

A assessoria da Funedi comunicou que só irá se pronunciar depois da visita do secretário de estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior Nárcio Rodrigues, porém a visita não tem data confirmada.

 

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.