sexta-feira, 27 de Fevereiro de 2015 10:38h Atualizado em 27 de Fevereiro de 2015 às 10:45h. Lorena Silva

Animais de grande porte soltos nas ruas incomodam moradores do Manoel Valinhas

Segundo Prefeitura, recolhimento dos animais é realizado por meio de denúncia

Soltos nas ruas, eles podem oferecer perigo tanto para pedestres quanto para motoristas, que precisam se desviar deles ao conduzir veículos. Encontrar animais de grande porte sem estar devidamente presos pelos proprietários se tornou um problema comum em Divinópolis, principalmente para quem mora próximo à praça do bairro Manoel Valinhas.
No bairro, já há alguns dias os moradores têm reclamado que três cavalos – aparentemente sem dono – circulam pelas proximidades, atrapalhando o trânsito e deixando a população apreensiva de passar pelo local. “Eles ficavam muito aqui na área e sumiram. Mas essa semana apareceram de novo”, conta o autônomo Francisco José Costa.
Ele explica que não houve nenhum acidente envolvendo os animais, mas teme que isso possa acontecer algum dia, já que o local é bastante movimento, inclusive com uma linha de ônibus de transporte coletivo. “Vejo a hora que pode acontecer alguma coisa envolvendo esses três cavalos. Uma vez já denunciaram isso já. Os cavalos sumiram e agora voltaram.”
O problema com os animais soltos nas ruas não é exclusividade do bairro Manoel Valinhas. Frequentemente a Gazeta do Oeste noticia outros pontos em que é possível encontrar cavalos ou vacas, como já foi o caso de algumas ruas no bairro Del Rey e a Avenida Orion, no bairro Mangabeiras. Na manhã de ontem, nossa equipe encontrou animais soltos também no bairro São José.

 

DENÚNCIAS
Com relação aos cavalos que têm transitado pelas ruas do bairro Manoel Valinhas e em outras regiões do município, a Prefeitura esclareceu que, ao presenciar esse tipo de situação, o morador deve denunciar à Secretaria Municipal de Operações Urbanas (Semop), que envia uma equipe até o local para analisar a situação.
No caso de ser identificado o proprietário do animal, o dono será orientado pela equipe a prendê-lo, para que não ofereça nenhum risco a quem passa pela região. Caso contrário, o animal é apreendido e encaminhado ao Curral Municipal.
A retirada do animal é realizada mediante o pagamento de uma multa pelo proprietário, cujo valor varia conforme o número de dias em que o animal permanece no local. Se no período de 30 dias o animal não for resgatado pelo seu proprietário, é feito um termo de doação desse animal para pequenos proprietários rurais ou famílias carentes da zona rural.
O telefone de contato da Semop é o (37) 3221-1088. A denúncia também pode ser realizada pessoalmente no setor de Protocolos da Prefeitura, na Rua Pernambuco, nº 60, 1º andar, no Centro.

 

 

Crédito: Mariana Gonçalves

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.