quarta-feira, 5 de Outubro de 2016 16:33h Mariana Gonçalves

Após campanha eleitoral, vias públicas continuam imundas com material político

MARIANA GONÇALVES
mariana.goncalves@gazetaoeste.com.br

 

O período eleitoral foi en­cerrado no último final de semana, entretanto, a sujeira deixada, principalmente, na porta das escolas que foram os colégios eleitorais, chama a atenção. Em alguns locais, como o Interlagos, por exem­plo, os santinhos depositados no chão das portas da Escola Lauro Epifânio foram levados pelo vento para as esquinas, devido à chuva que caiu na cidade nessa semana, em diversos pontos próximos à escola, é possível ver ‘bolos’ de santinhos agarrados ao chão, alguns já estão até se desfazendo.

Essa situação se repete também em vários outros pontos da cidade, como, por exemplo, São Judas, São José e Nações.

As condutas irregulares praticadas pelos candidatos e seus auxiliares durante o período eleitoral muitas vezes colocam em risco o direito ao meio ambiente ecologica­mente equilibrado, e podem ser criminalizados pela Lei dos Crimes Ambientais (Lei nº 9.605/98).

Em contato com a asses­soria de comunicação da Pre­feitura de Divinópolis, fomos informados que o setor res­ponsável pela limpeza urbana fará a verificação dos locais citados na reportagem. Em alguns municípios do estado, a Justiça Eleitoral determinou que os próprios candidatos fi­cassem responsáveis por fazer a limpeza nas vias sujas por seus materiais de campanha. Essa situação não ocorreu em Divinópolis, sendo assim, a obrigação de limpeza conti­nua sendo da Prefeitura.

DENÚNCIA

O site colaborativo Lixo Político reúne fotos de sujeira (num sentido bem literal) dos políticos. Para denunciar, você precisa tirar uma foto da sujeira. Depois, entre em lixopolitico.com, clique em “Denuncie”, envie o arqui­vo e digite os números dos candidatos. Também dá para reclamar usando o Twitter ou o Instagram: basta postar a foto com a geolocalização ati­vada e incluindo as hashtags #lixopolitico e #sp99 — troque “sp” pelo estado (ou por “br”, no caso de candidatos à presi­dência) e “99” pelo número do candidato. Depois de validada, ela será incluída no mapa e na lista.

O site já tem mais de 3.500 ocorrências e criou rankings para os políticos e partidos mais sujões, bem como para cidades e estados que mais sofreram com a bagunça. Você também pode procurar pelo seu candidato para ver o quanto ele está sujando (ou não) as ruas.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.