sábado, 20 de Maio de 2017 08:14h Atualizado em 19 de Maio de 2017 às 22:05h. Nayara Leite

Árvores podem cair sobre residências no bairro São José

Moradora tenta desde 2015 a poda na Prefeitura

Moradores da Rua Vereador Eliseu Zica, no bairro São José, estão em situação de risco. Três árvores ameaçam cair sobre as residências, pois se encontram ocas e com trincas, a Prefeitura foi notificada em 2015, mas ainda não fez a poda das árvores.

Os moradores procuraram a Prefeitura em 2015, fizeram todos os processos solicitados. A aposentada Maria Dalva Rattis comenta que, quando percebeu que as árvores poderiam cair em cima de sua casa, procurou auxílio na Prefeitura, fez todos os processos solicitados e acreditou que o problema seria resolvido. “Fui na Prefeitura e me falaram que só resolveria no Emop, que fica no bairro Niterói. Fui até lá, depois o engenheiro me disse que ia estudar o caso e, por telefone, me falou que eu deveria ir na Secretaria de Meio Ambiente para resolver, além de comprar quatro mudas para plantar".

As árvores ficam na calçada, são antigas e foram tomadas por pragas, como explica o morador José Cleuso dos Santos, “as árvores estão doentes, cheias de ervas. Uma já está rachada e pode cair em cima das casas a qualquer momento. Há um tempo outra árvore teve que ser cortada às pressas, para não ferir pessoas".

Funcionários da Prefeitura estiveram no local e avaliaram as árvores, detalha José Cleuso, no entanto, nada foi feito. “Veio um pessoal aqui, avaliou tudo, entregou uns documentos e foram embora, não cortaram a árvore".

José Cleuso mostra com indignação um documento fornecido pela Prefeitura de Divinópolis datado do dia 30 de dezembro de 2015, autorizando o corte das três árvores em questão, pelo secretário de Municipal de Operações urbanas da época, Dreyfus Bueno Rabelo. “O corte foi autorizado, foram pagas as taxas e nada foi feito".

Durante o dia de ontem (19), José Cleuso afirma ter telefonado na Prefeitura várias vezes e conversado com muitos funcionários, em busca apenas da solução do problema com as árvores antes de chuvas ou ventos causarem danos ou mais perigo à vida dos moradores. “Liguei, tenho os nomes e telefones de quem conversei. Ficou um jogando para o outro. A nossa preocupação aqui é se houver chuvas ou ventos fortes e essas árvores caírem".

Mesmo diante da insistência de José Cleuso, nada foi resolvido, “a única resposta que me deram foi que estão tomando providências, mas nunca que chega solução nenhuma".

PREFEITURA

A Prefeitura de Divinópolis informou, através da diretoria de comunicação, que o protocolo registrado pela moradora Maria Dalva em 2015 foi respondido, porém não teve acesso ao documento fornecido.

Sobre a poda das árvores ser autorizada e não realizada, a Prefeitura relatou que verificará o motivo.

© 2009-2020. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.