quarta-feira, 29 de Fevereiro de 2012 09:19h Atualizado em 29 de Fevereiro de 2012 às 09:57h. Flaviane Oliveira

Asfalto na Av. Getúlio Vargas volta a ceder

Trechos da avenida estão prejudicados por causa dos buracos no asfalto

Realizadas há menos de seis meses, as obras de recapeamento da Avenida Getúlio Vargas já apresentam novos buracos e falhas da massa asfáltica. Um dos maiores buracos foi encontrado nas proximidades de um dos pontos de ônibus mais movimentados do trecho. As falhas no asfalto dificultam a parada dos ônibus e prejudica a passagem dos carros na Avenida. Alguns moradores da região questionam a rapidez com que novos buracos apareceram no trecho reformado no fim de agosto do último ano.
Durante o recapeamento a Gazeta do Oeste publicou uma matéria realizada com o secretário de trânsito, Júlio Valério e de acordo com Júlio o projeto da secretaria fazia parte de uma revitalização que a Secretaria de Trânsito e Transportes (Settrans) estava realizando nas principais ruas do centro da cidade. Na época os investimentos em vários trechos centrais que passaram por reformas foram orçados na ordem de R$200 mil, incluindo pintura e asfaltamento.
De acordo com Cleiton José de Souza, membro da coordenação de projetos  e planejamento viário da secretaria adjunta de trânsito, durante as obras de recapeamento, toda a sinalização estratigráfica foi realizada na Avenida e nos casos em que seja necessária uma correção por causa dos buracos no asfalto, essa nova correção será realizada assim que as obras no asfalto forem realizadas.

REPAROS
A reportagem entrou em contato com o superintendente da Usina de Projetos, Lúcio Espíndola para saber o que será feito no caso das falhas no recapeamento da Getúlio Vargas. De acordo com o superintendente, o setor responsável pelos reparos já tem conhecimento da situação e a empresa que realizou os reparos no ano passado já foi notificada para proceder os reparos necessários.
As obras deverão ser iniciadas já na segunda semana de março, por volta do dia 10 e todos os trechos que necessitarem de reparos, serão corrigidos. De acordo com Lúcio, as deformidades no asfalto ocorreram devido ao fato de que as obras foram realizadas durante o período chuvoso, o que prejudicou alguns pontos estruturais do asfalto usado no recapeamento.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.