segunda-feira, 20 de Julho de 2015 10:03h Atualizado em 20 de Julho de 2015 às 10:06h. Mariana Gonçalves

Associação Jovens Missionários pede ajuda aos divinopolitanos

Composta por 52 pessoas, a Associação Jovens Missionários atua nas periferias de Divinópolis levando ajuda a famílias carentes

O trabalho engloba a doação de roupas, alimentos, dentre outras ações. No entanto, para que o grupo tenha condições de continuar mantendo a ajuda aos necessitados, o presidente da associação, Hélio Pereira, explica que necessita da colaboração dos divinopolitanos.

“A Associação procura atender as famílias carentes nas necessidades mais urgentes. Fazemos o atendimento principalmente de crianças, gestantes e pessoas idosas. Precisamos de cestas básicas, roupas de crianças e gestantes. Por atendermos muitas crianças, precisamos também daquele leite especial, o aptamil, então quem puder nos doar será uma ótima ajuda”, conta. Para agendar a entrega das doações, ou caso você queira fazer parte da associação e ajudar nos serviços prestados à população, basta ligar para o número (37) 9965- 8985 e falar com Hélio.

Por meio do Facebook, a Associação mantém uma página em que mostra todos os trabalhos realizados pelo grupo. Segundo o presidente do grupo de jovens missionários, é importante que as pessoas vejam como de fato acontecem as ações em campo, para que não fiquem receosas de fazerem suas doações. “Hoje, as pessoas estão muito desacreditadas em doar, porque ficam com medo de para onde e a quem está indo sua doação. Então usamos a página na internet para mostrar que o nosso trabalho é sério, que estamos empenhados em ajudar o próximo”, acrescenta.

Dentro de mais alguns dias, a Associação será oficialmente uma organização registrada em cartório e, com isso, o presidente destaca que irá buscar mais parcerias, principalmente com empresas da cidade. “Das famílias que temos cadastradas na Associação, estamos com uma lista de nomes de pessoas que procuram por um emprego, pessoas que precisam trabalhar para sustentar a família. Então, quando já estivermos com o CNPJ pronto, queremos procurar as empresas para que elas nos ajudem a encaminhar quem precisa trabalhar para o mercado”, afirma Hélio.

 

SOCIAL

Recentemente, o grupo promoveu junto a uma rede de televisão local uma campanha do agasalho e as roupas arrecadadas já estão sendo entregues. Segundo Hélio, o último bairro a receber os donativos será o Jardinópolis, neste fim de semana.  O grupo promove constantemente campanhas sociais como essa.

 

DOAÇÃO AO PRÓXIMO

“Esse trabalho começou há bastante tempo comigo e a minha esposa, percorremos as periferias de Divinópolis e, ao vermos a dificuldade das pessoas, tivemos a ideia de fazer alguma coisa ampla para ajudar essas famílias. Hoje, graças a Deus, estamos conseguindo dar assistência a estas pessoas. Hoje, temos 52 pessoas no grupo, são pessoas idôneas que se dispõem a ajudar. Para participar do grupo, inclusive elas têm que ter o compromisso de ajudar todo mês, com no mínimo uma caixa de leite”, explica Hélio.

Quando questionado sobre o porquê de levar adiante e lutar sempre para que a Associação consiga atingir seus objetivos, Hélio diz que é “impossível ficar indiferente a situações como essa, é impossível ver tantas pessoas em dificuldade e não se mover para pelo menos tentar ajudá-las.”

Os jovens missionários fazem todo um trabalho de acolhimento com as famílias. De acordo com o cadastro da Associação, a grande maioria das famílias em situação de vulnerabilidade tem a frente como chefe da casa as mulheres. Ainda conforme informações cadastradas na Associação, grande parte das mulheres não tem seus maridos dentro da família, daí mais um fator importante para que essas pessoas recebam todo aparato que merecem.

“Acho importante as pessoas se sensibilizarem mais com o que está acontecendo com a nossa sociedade, a criminalidade tem sido assunto muito discutido, mas essa criminalidade tem o seu início, tem uma raiz, então temos que combater essa raiz”, encerra Hélio.

 

Crédito: Divulgação
Crédito: Mariana Gonçalves

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.