quarta-feira, 4 de Março de 2015 10:42h Atualizado em 4 de Março de 2015 às 10:48h. Mariana Gonçalves

Atenção para o seu organismo, pois ele também merece ser bem cuidado.

Em virtude ao Dia da Mulher, tradicionalmente celebrado em 8 de março, o Gazeta do Oeste preparou algumas matérias especiais para essa semana, sobre o universo feminino

A temática de hoje, além de esclarecer algumas dúvidas relacionadas à saúde, faz um alerta para que as mulheres tenham mais atenção ao seu próprio corpo.
De maneira geral, todas as partes do corpo precisam estar em sintonia, dentro disso, cabe destacar a saúde íntima. Diferente do homem, o órgão genital feminino fica para dentro do corpo, fato esse, que aumenta ainda mais a responsabilidade de manter em dia os exames ginecológicos de rotina. Algumas doenças não são visíveis aos nossos olhos, apenas exames clínicos podem as detectar. Segundo a Associação de Ginecologistas e Obstetras de Minas Gerais (SOGIMIG), toda mulher que teve ou tem vida sexual, deve consultar o ginecologista uma vez por ano para submeter-se a uma avaliação clínica que inclui o exame de toque, o exame pélvico e a coleta do material para o Papanicolaou.
O exame interno, ou pélvico, aquele feito com ajuda do espéculo, permite ao médico coletar material e observar o colo do útero, como se chama a entrada do órgão, atrás de sinais de corrimentos indesejáveis, de doenças e suspeita de câncer.
Ainda de acordo com a SOGIMIG, dentre as doenças que mais afetam as mulheres brasileiras, está o câncer cervical, também chamado de câncer de colo do útero. No exame de toque com apalpação abdominal o ginecologista consegue perceber se existe alguma irregularidade nos ovários, trompas de falópio e no útero.
O exame das mamas, conhecido por mamografia, é muito importante, e também não pode deixar de ser feito anualmente em mulheres na faixa etária acima dos 35 anos de idade. Caso a mulher tenha na família algum registro do câncer de mama, o medico deverá ser informado para que a mesma se submeta a um acompanhamento visando à prevenção da doença.
É válido destacar que, a prevenção de saúde para mulheres sexualmente ativas inclui além da consulta ao ginecologista, uma agenda de exames, que deve ser observada com acompanhamento médico.

 

ESTÉTICA DO GLAMOUR

Antes de começarmos a falar de aparência física, é importante que as pessoas saibam que a saúde corporal e mental são determinantes para uma melhor aparência.
O mercado de produtos de beleza feminino traz uma infinidade de cremes, perfumes, maquiagens e outros produtos que servem para realçar ainda mais a beleza da mulher. O Brasil é o terceiro mercado mundial de produtos de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos, atrás apenas de Estados Unidos e Japão, e à frente de gigantes como a China. Segundo os últimos dados disponíveis, o setor faturou 42 bilhões de dólares no país no ano passado, o que representa um crescimento de 87% desde 2007.
Nesse ritmo, o Brasil deve alcançar a vice-liderança no consumo mundial de cosméticos até 2017. Tudo isso torna o país um mercado decisivo para as maiores companhias de beleza do planeta, sobretudo em tempos de retração das economias americana e europeia.
Porém, pelas mesmas razões, o mercado brasileiro se tornou altamente competitivo e a inovação é o único caminho para as empresas que não querem perder participação frente à concorrência.
De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC), os lançamentos e as novas apresentações de produtos são responsáveis por 35% do faturamento bianual do setor de cosméticos no país, o que implica que, a cada quatro anos as empresas precisam reformular, quase, completamente seus portfólios, tornando o segmento quase tão dinâmico quanto os de informática e telefonia móvel.

 

Crédito: Divulgação

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.