quarta-feira, 27 de Novembro de 2013 04:22h Mariana Gonçalves

Atendimento ortopédico é reativado no HSJD

A retomada dos serviços de ortopedia no Hospital São João de Deus (HSJD), demonstra que a instituição está no caminho certo para sair de vez da grave crise financeira na qual atualmente vive.
Devido às dificuldades, em outubro de 2012 o HSJD interrompeu os serviços referentes aos setores citados no início da matéria. Na ocasião os profissionais eram responsáveis por realizar cerca de 1100 atendimentos por mês.
A atual administração da unidade hospitalar responsável pela intervenção administrativa, fechou as negociações com uma nova equipe de médicos que retomaram os serviços de ortopedia e bucomaxilo essa semana.
Para o diretor da DICTUM, Áriston de Oliveira Silva, a volta dessas atividades reconstitui um dos principais pilares da instituição. “Para um hospital do porte do São João de Deus voltar com estes serviços é reavivar um grande pilar. Pois temos a oncologia, a cirurgia geral e agora podemos até dizer que deixamos de ser “mancos” com o retorno da ortopedia. Entendo que com isso a região ganha e o hospital também” comenta.
Com relação aos atendimentos, Silva salienta que a meta é conseguir suporte para que a realização destas atividades seja condizente com a demanda. Mas, esse fato irá se consolidando conforme o tempo. “Já começamos tendo médicos aqui no hospital para todos os dias, a intenção é ampliar e ter um volume de atendimentos maior do que tínhamos. Mas, claro que não vamos conseguir fazer isso de uma semana para a outra, porém vamos amadurecendo esse serviço nos próximos meses” finaliza.
Em meados de agosto desse ano, o prefeito Vladimir Azevedo decretou situação de emergência na área da saúde do município. Conforme Azevedo, o decreto tem vigência de 180 e possui a finalidade de viabilizar maior agilidade nos procedimentos de assistência do HSJD e demais unidades que atendam os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).
Ainda conforme o prefeito está sendo feito um trabalho conjunto para que a situação da instituição esteja em breve normalizada. A reativação dos trabalhos ortopédicos e de bucomaxilos é também de extrema importância para a cidade, já que com o hospital voltando a atender esses pacientes haverá um desafogamento dos trabalhos realizados na Unidade de Pronto Atendimento Central (UPA).
Finalizando Azevedo salienta que o município tem contribuído de forma ativa para a recuperação da unidade. A cidade possui um contrato com HSJD para os atendimentos a pacientes do SUS e com isso injeta na unidade a quantia de 3 milhões e meio de reais por mês. “Desde o ápice da crise, em agosto, temos trabalhado de forma conjunta com várias lideranças para salvar o hospital e com isso trazer de volta à população da cidade e região um serviço de qualidade” conclui Azevedo.

HOSPITAL ESCOLA

De acordo com o interventor do Hospital São João de Deus, Dr. Geraldo Couto está previsto ainda essa semana uma visita da equipe integrante do Ministério da Educação (MEC) para fechar em definitivo as questões referentes à residência médica na instituição. “O hospital vai se transformar em um hospital escola no ano que vem. Estamos em uma parceria com o MEC e com isso caminhamos para voltar a ter qualidade, porque temos que reestabelecer a assistência, mas visando a qualidade desta. A população pode ter segurança e certeza de que o trabalho que estamos fazendo e envolve diversas pessoas já está dando os primeiros frutos” completa Couto.
O médico conta que não tem nenhum setor parado na unidade, a pediatria ambulatorial que estava comprometida já está sendo normalizada. “Nós temos restrição do atendimento em relação a neurologia, porque temos que ter leitos, uma determinada quantidade de leitos de UTI e por enquanto temos apenas 10, estamos inclusive montando um projeto emergencial temporário, enquanto iniciamos a construção da unidade definitiva que já está em andamento. Isso porém se trata de um processo mais demorado.

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.