quarta-feira, 14 de Outubro de 2015 10:31h Atualizado em 14 de Outubro de 2015 às 10:33h. Mariana Gonçalves

Audiência Pública retoma discussão sobre obras na MG 050

As obras envolvendo a MG 050 em Divinópolis têm sido assunto muito discutido principalmente pela população residente no entorno da rodovia

No dia 28, a partir das 19h30, será realizada, na sede da Associação de Moradores do Bairro Candelária, Rua Mario Terra, n°470, uma Audiência Pública para tratar das reivindicações referentes à rodovia e problemas de infraestrutura que têm afetado diretamente não só a população do Candelária, mas também adjacências.
Conforme contou a presidente da Associação de Moradores do Bairro Jardim Candelária, Luciana Vidal Santiago, ela, juntamente com outras lideranças comunitárias, tenta esse encontro com o legislativo desde junho, agora que a data já está marcada, a presença de toda a população é de grande importância. “As pautas em vigência para essa reunião, envolvem desde assuntos ligados à saúde como também a duplicação da MG 050, que está afetando todo o município”, acrescenta Luciana.

 

 

INSATISFAÇÃO

Ainda conforme relatou a presidente da Associação de Moradores, “a população tem o sentimento de descaso e abandono por parte do poder público municipal e até mesmo estadual. As cobranças feitas pelos moradores são reivindicações antigas”, afirma Luciana. “Em especifico do bairro Candelária, cobramos desde sempre uma outra travessia, porque só temos essa, que é margeada pelo Rio. Quando tem enchente, muitos aqui nem vão trabalhar, por não ter como passar, não temos uma segunda opção de saída e entrada para o bairro. Em horários de pico, é um caos enfrentar a rodovia. Gostaria de mais respeito pelos pedidos que estamos fazendo ao longo desses anos, a população dos bairros Candelária, Jardim das Oliveiras, Dom Cristiano, Fonte Boa, prolongamento Bom Pastor e  Santa Marta, se sente deixada de lado. Eu diria que estamos 'ilhados' com essa situação”, destaca.

 

 


APRESENTAÇÃO DE PROJETO

O projeto referente às obras a serem executadas na MG 050 teria sido apresentado pela Concessionária Nascentes das Gerais em uma reunião realizada na Câmara às vésperas do natal de 2014. Luciana afirma que grande parte dos moradores nem ficaram sabendo, outros souberam praticamente no dia da reunião, mas não puderam comparecer devido a compromissos particulares já marcados.  “A Nascentes nunca abriu espaço para diálogo, das lideranças comunitárias que já conversei, todos me disseram a mesma coisa, que nunca tiveram a oportunidade de dialogar, porque ela simplesmente vem e apresenta o projeto, abre espaço apenas para que a gente tire dúvidas. Chegamos a fazer reuniões e convidamos a Nascentes, mas eles nunca vieram”, ressalta.
Luciana relatou também que já houve, inclusive, um encontro de lideranças comunitárias com o Secretário de Transportes e Obras Públicas do Estado, Murilo Valadares. “Ele nos recebeu muito bem, e disse que a população estava sendo prejudicada e estava se sentindo lesada, então que ele não deixaria acontecer nenhuma obra que nos prejudicasse. O nosso problema também é a falta de um representante que defenda os nossos trechos, e até mesmo nessa audiência pública que vamos ter, a intenção é, de fato, aproximar as lideranças da nossa situação, para que eles possam de verdade nos ajudar. Nossas reivindicações já têm mais de 20 anos”, encerra a presidente da associação de moradores.

 

Créditos: Mariana Gonçalves

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.