terça-feira, 27 de Outubro de 2015 08:52h Atualizado em 27 de Outubro de 2015 às 08:59h. Mariana Gonçalves

Base de apoio a fios de alta tensão se rompe e comerciantes ficam prejudicados

Comerciantes da Avenida Magalhães Pinto passaram por algumas horas de grande estresse, ocasionado por causa de um rompimento na base de madeira – denominada cruzeta –, que serve para prender os fios de alta tensão ao poste

O ocorrido foi no último final de semana, mas os prejuízos ainda ficaram. Nossa equipe de reportagem esteve no local e, segundo motociclistas, as motos estacionadas em frente ao serviço de mototaxi na Magalhães Pinto com Rua Alumínio, foram atingidas pelos cabos de alta tensão. Algumas tiveram arranhões leves, mas outras já ficaram bem mais danificadas. O motociclista, que preferiu não se identificar, relatou que um colega de trabalho, que é dono de uma das motos danificadas, pretende ajuizar ação contra a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), fora prejuízos materiais, o serviço dos mototaxistas ficou atrasado em três horas. “Atrapalhou demais as nossas corridas, principalmente por ser numa sexta-feira, horário de pico, às 16h50. Na hora que o fio arrebentou, tinha um cliente saindo daqui, por sorte não machucou ninguém”.
Dois quarteirões da Magalhães Pinto tiveram o fornecimento de energia elétrica interrompido.
Os motociclistas pararam uma viatura do Corpo de Bombeiros que passava pela via naquele momento, eles isolaram o local para evitar acidentes. Agentes da Secretaria Municipal de Trânsito e transportes (Settrans) e uma viatura da polícia militar foram acionadas a comparecer ao local. A equipe da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) chegou para fazer o reparo na rede às 20h42.
Com o fato, a população questiona a segurança dos equipamentos de energia. Principalmente o fato de muitas cruzetas serem de madeira, já antigas.

 

 

CEMIG

Em nota, a Cemig “esclarece que, eventuais interrupções de energia acidentais podem acontecer, independentemente dos esforços empreendidos pela empresa para proteger as redes de distribuição, como a que ocorreu no dia 23/10, de 16h50 às 20h42, atingindo alguns clientes do bairro Niterói.” A concessionária relatou que a interrupção foi provocada pela quebra de uma cruzeta e rompimento de cabo de média tensão, devido à carga de um “caminhão que ficou preso no cabo mensageiro de telefonia na Av. Magalhães Pinto com Rua do Alumínio, forçando o sistema elétrico que atende aquele local. Desde o início da ocorrência, técnicos e eletricistas trabalharam para reestabelecer a normalidade do fornecimento de energia no menor prazo possível.”
Por fim, a companhia afirma que realiza manutenção periódica, com foco na segurança da população, uma vez que atua diretamente na prevenção da ocorrência de acidentes com a rede elétrica.

 

 

Créditos: Arquivo Pessoal
Créditos: Evandro Araújo

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.