quinta-feira, 23 de Agosto de 2012 15:19h Camila Caetano

Bebê abandonado no Pronto-Socorro já está com os pais adotivos

Segundo informações da assessoria do Hospital a menina já está com os pais adotivos, sendo assim, a mesma não chegou a ser encaminhada para algum abrigo da cidade.

A recém-nascida de nome fictício Clara, abandonada no Pronto-Socorro no início desse mês, 03 de agosto, ficou internada no Hospital São João de Deus por 17 dias e após vários exames foi liberada na noite dessa segunda-feira, 20 de agosto. Segundo informações da assessoria do Hospital a menina já está com os pais adotivos, sendo assim, a mesma não chegou a ser encaminhada para algum abrigo da cidade. O processo de adoção foi encaminhado enquanto a criança estava internada.

 


Segundo o Conselho Tutelar de Divinópolis o caso não chegou a ser levado aos abrigos da cidade, pois foi realizado um tramite legal através do juiz Francisco de Assis Correa responsável pelo caso enquanto a criança se encontrava no hospital. Ainda não há mais informações sobre os pais adotivos e complementações a respeito da ação.

 

 

Histórico do caso

 

 

O bebê recém-nascido do sexo feminino foi abandonado na portaria do Pronto-Socorro Regional de Divinópolis por um homem. De acordo com a Polícia Militar, o mesmo entregou a menina à enfermeira de plantão (Bruna) dizendo que iria buscar a mãe da criança que havia acabado de dar à luz e ainda se encontrava no carro. No entanto, o homem não voltou mais ao local. Após dar os primeiros atendimentos à menina, a enfermeira a encaminhou para o Hospital São João de Deus. Bruna chegou a comentar que a recém-nascida se encontrava super bem, corada, e sem nenhum ferimento. “Ela estava enroladinha na toalha, já limpinha”, complementa Bruna.

 

Imagens do suspeito foram divulgadas na segunda-feira, 13 de agosto, a partir das câmeras do circuito interno de um estabelecimento comercial próximo ao pronto-socorro. Pelas imagens o indivíduo caminhava como se estivesse carregando uma criança, e em seguida o mesmo aparecesse correndo para o veículo sem nada nos braços. O inquérito está em aberto na Delegacia de Divinópolis, se o indivíduo for localizado poderá ser condenado em até dois anos de prisão.

 

 

Abrigos de adoção em Divinópolis

 

Em Divinópolis há quatro abrigos que acolhem crianças e adolescentes, ao total 73 entre 4 a 17 anos, das quais apenas duas tem 4 anos, ou seja, a maioria tem uma idade que não favorece a adoção, pois muitas famílias ainda procuram por recém-nascidos. Além disso, desse total de 73, 45 já possuem indicação para adoção, contudo, apenas cinco já estão com destituição dos poderes familiares, as demais estão nos locais devido à situação de risco dos familiares, onde as negligências estão sendo analisadas.

 


Entretanto, a Assistente Social da Vara Infantil e Juventude em Divinópolis, Gláucia Ribeiral Pereira, afirma que na maioria das vezes os dois processos, de destituição familiar e adoção, são encaminhados juntos.

 


Como a maioria dos jovens nos abrigos de adoção no município já são adolescentes, a assistente conta que são desenvolvidos diversos trabalhos de capacitação aos mesmos, para que possam ter independência e assim cuidar da própria vida. E uma proposta que está sendo estudada, é a adoção do Projeto de República, para ser realizada com segurança essa transição dos 198 anos para a vida adulta, porém, ainda não há previsão de quando será liberado e executado. “Nossa grande preocupação de hoje é o que serão feitos desses meninos que não são adotados”, desabafa Gláucia.  

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.