sexta-feira, 20 de Março de 2015 10:55h Atualizado em 20 de Março de 2015 às 11:00h. Lorena Silva

Beneficiários do Ipsemg alegam falta de atendimento no Hospital São João de Deus

Instituição disse que vai se reunir com a presidência do Ipsemg para tentar solucionar problemas assistenciais e contratuais

Os beneficiários que utilizam o plano de saúde do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg) têm enfrentado dificuldades em obter atendimento no Hospital São João de Deus (HSJD), em Divinópolis. A queixa partiu da coordenadora da Câmara de Beneficiários do Ipsemg, do município e região Centro-Oeste pelo Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (SindUTE), Maria Catarina Laborê.
De acordo com Maria Catarina, tanto o Ipsemg quanto o próprio SindUTE têm recebido diversas denúncias dos usuários, que alegam principalmente a falta de plantonistas na instituição, além de dificuldades em realizar exames e internação. “Eu não vou admitir de forma nenhuma [o repasse do] teto de R$ 500 mil, que é um dos maiores tetos de todos os hospitais do Estado que tem convênio com o Ipsemg, e não ter atendimento. Está uma vergonha, eu estou muito indignada”, reclama.
Na semana passada, a coordenadora se reuniu com representantes da nova presidência do Instituto, em Belo Horizonte, para tratar do assunto. Segundo Maria Catarina, ela expôs todas as dificuldades enfrentadas no município, principalmente com relação à crise do HSJD. “Já deixei claro para o presidente do Ipsemg. Se for para esse dinheiro cair aqui para ele não retornar para os beneficiários, que são muitos, principalmente na [área da] educação, precisamos rever isso com urgência”, disse.

 

COFRES
Para Catarina, uma das maiores dificuldades do momento é também lidar com a situação financeira pela qual tem passado o Instituto. “O Ipsemg vem se arrastando. Na verdade, estamos muito preocupados porque o governo anterior rapou os cofres do Ipsemg. Alguns prestadores não estão recebendo por conta disso. E eu quero pedir às pessoas que são prestadoras, que tenham um pouco de calma, porque realmente com os cofres vazios deixados pelo antigo governo não tem como”, justifica.
No entanto, segundo Maria Catarina, o pagamento ao HSJD tem sido realizado normalmente. “Não adianta falar que não está pagando, porque pelo menos isso a gente está acordando com o governo, que não deixe de pagar. Apesar dos cofres estarem vazios, o hospital não está deixando de receber”, ressalta. De acordo com a coordenadora, é necessário que haja um diálogo urgente com o hospital para que essas questões sejam resolvidas.
“Quero que essa interventora nos chame para conversar e que diga a verdade. Que realmente ponha médicos para atender. Se eles estão devendo médico lá, não é problema da categoria, não é problema dos beneficiários do Ipsemg que mantêm este plano”. Caso algum beneficiário encontre dificuldades de atendimento no HSJD, pode encaminhar a denúncia ao Ipsemg, pelo telefone (37) 2101-8501 ou ao SindUTE, pelo telefone (37) 3222-3326.

 

SEM PLANTONISTAS
Se a reclamação dos beneficiários com relação à ausência de plantonistas já ocorria anteriormente, nas duas últimas semanas a situação se tornou ainda pior. Isso porque há mais de 15 dias, a clínica médica do HSJD está sem nenhum profissional de plantão. De acordo com a assessoria da instituição, a Superintendência da Fundação Geraldo Corrêa está empenhada na contratação de profissionais para o atendimento de clínica médica no Pronto Atendimento do hospital.
“Esperamos que dentre os próximos dias, o serviço esteja totalmente normalizado e com a escala completa para o atendimento integral aos nossos usuários”, afirmou em nota. Com relação aos atendimentos realizados pelo convênio com o Ipsemg, a assessoria esclareceu que a Superintendência da Fundação está se reunindo com a Presidência deste convênio para discutir diversos assuntos.
“Para que assim possam ser solucionados alguns problemas assistenciais e contratuais que foram estabelecidos entre as partes. Desta forma, buscamos sempre oferecer o melhor atendimento possível para os conveniados com toda a assistência e tradição ofertados pelo Hospital São João de Deus e Ipsemg”, disse em nota.

 

Crédito: Divulgação

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.