quarta-feira, 24 de Junho de 2015 11:24h Atualizado em 24 de Junho de 2015 às 11:28h. Jotha Lee

Câmara aprova nova injeção de recursos na Emop

Recursos serão repassados a título de aumento do capital social

A Empresa Municipal de Obras Públicas e Serviços (Emop), fundada há 27 anos, volta a depender de socorro do município para sanar dívidas. Desde 2008, esta é a terceira vez que o município é obrigado a socorrer a empresa, criada para ser competitiva e com personalidade jurídica própria. Embora seja uma empresa de direito privado, o município é o único participante de seu capital social.  Em dezembro do ano passado, a Prefeitura assumiu uma dívida de R$ 10 milhões da Emop, a maior parte relacionada a débitos trabalhistas.
Seis meses depois desta intervenção ocorrida em 2014, a Câmara Municipal aprovou ontem, em regime de urgência, projeto do prefeito, Vladimir Azevedo (PSDB), que autoriza à Prefeitura conceder aumento no aporte de capital da Emop no valor de R$ 10,4 milhões. A verba será repassada em 55 parcelas mensais, sendo a primeira de R$ 464 mil e as demais de R$ 184 mil.
Além disso, a proposta ainda deu ao prefeito autonomia para abertura de crédito adicional de R$ R$ 1,5 milhão, que serão imediatamente repassados à Emop, a título de pagamento por serviços prestados pela empresa ao município, como limpeza e manutenção em praças e áreas de lazer.

 

PERIGO
A situação financeira da Emop é delicada e perigosa para a empresa. Além de pagamento por serviços prestados, o crédito adicional, que deve ser aberto ainda esta semana, após a aprovação do projeto ocorrida ontem pela Câmara, vai sanar dívidas imediatas e de curto prazo da empresa.
Na justificativa ao projeto, o prefeito afirmou que “os recursos de natureza emergencial serão destinados a sanar as atuais – e de curto e médio prazo – necessidades financeiras da Empresa, atendendo compromissos urgentes, tais como aquisição de vales-transporte, pagamento de salários, impostos e encargos sociais, além de honrar compromissos com fornecedores e possibilitar o implemento de ações que possibilitem investimentos na modernização da empresa e sua recolocação no mercado, com geração de lucro e consequente autossustentabilidade.”
Ainda de acordo com o prefeito, esse novo aporte de recursos modernizarão a empresa “conduzindo a mesma a padrões de competitividade”. Ainda segundo o prefeito, o aporte financeiro vai tornar a empresa sustentável e “resguardar recursos financeiros e humanos e se insere em plano de completa reestruturação [da Emop].”

 

Crédito: Jotha Lee

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.