terça-feira, 6 de Setembro de 2016 15:37h Pedro Gianelli

Campanha contra hanseníase é transferida para outubro

A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) informa que a campanha contra a hanseníase, verminoses e tracoma foi transferida para outubro. A campanha estava prevista para última semana de agosto.

O adiamento foi necessário, pois para a realização da campanha nas escolas são necessários formulários que são encaminhados pelo Ministério da Saúde para todo o país, que, devido a problemas logísticos serão distribuídos com atraso. A nova data ainda será definida pela Superintendência Regional de Saúde e imediatamente comunicada à população.

Nesta campanha a expectativa é avaliar em Divinópolis 22.749 crianças e adolescentes (faixa etária de 5 a 14 anos) de 50 escolas da rede pública (municipais e estaduais). Esta é uma campanha nacional, proposta pelo Ministério da Saúde, que será realizada pelo terceiro ano.

Para detectar os casos de hanseníase é utilizado um formulário denominado ficha de autoimagem, o qual os estudantes levam para casa, que os pais ou responsáveis devem devolver à escola devidamente preenchida. As fichas são avaliadas pelos profissionais de saúde e os casos com lesões suspeitas de hanseníase são encaminhados à unidade de saúde para confirmação diagnóstica e tratamento.

Para o tracoma, os escolares são submetidos ao exame ocular externo realizado por profissionais capacitados e os casos positivos são encaminhados para tratamento. Será realizada também a quarta dose do tratamento quimioprofilático, com vistas à redução da carga de infecção por geo-helmintos (parasitas/verminoses), por meio da administração de Albendazol 400mg em dose única. Esse medicamento é eficaz, não tóxico, de baixo custo e tem a duração preventiva de um ano.

De acordo com a Semusa é importante reforçar que hanseníase, verminoses e tracoma têm cura, sendo importante o diagnóstico e tratamento precoce destas
doenças.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.