sexta-feira, 16 de Setembro de 2016 10:08h PMD

Campanha de Multivacinação começa com a missão de atualizar vacinas

A Campanha Nacional de Multivacinação para Atualização da Caderneta de Vacinação da Criança e do Adolescente começa nesta segunda-feira (19/09) em Divinópolis. A campanha acontecerá em todas as 37 unidades básicas de saúde de Divinópolis e vai até 30 de setembro. A multivacinação é uma estratégia que o Ministério da Saúde com a finalidade de atualizar a situação vacinal da população menor de cinco anos de idade.

Serão vacinadas as crianças de 0 e menores de 5 anos com a caderneta de vacinação atrasada; as meninas de 9 a 13 anos, 11 meses e 29 dias que precisam tomar a 1ª dose da vacina HPV e as meninas que não tomaram a 2ª dose da vacina HPV; e adolescentes em geral, meninas e meninos, que necessitam de completar a caderneta de vacinação com outras vacinas.

Ao levar as crianças e adolescentes para se vacinar, é fundamental que pais e responsáveis levem a caderneta de vacinação e a carteirinha da unidade de saúde. É apenas com a caderneta de vacinação da criança e do adolescente em mãos que os profissionais de saúde poderão verificar se existem doses de vacina da rotina em atraso. Serão disponibilizados nesta campanha 12 tipos de vacina.

Devido a importância da atualização da caderneta em 24 de setembro de 8 às 17h será realizado o “Dia D” da Campanha de Multivacinação. Neste dia o “Zé Gotinha e a Maria Gotinha” percorrerão algumas unidades de saúde para incentivar a vacinação.

De acordo com o Setor de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), o alvo da multivacinação é formado por aproximadamente 12,9 mil crianças de 0 a menor de 5 anos, mas não existe meta mínima, pois esta campanha é apenas para avaliação e atualização da caderneta de vacinação.

A multivacinação tem o objetivo de vacinar os menores de cinco anos de idade, incorporando em 2016, as crianças de nove anos e adolescentes de 10 a menores de 15 anos de idade (14 anos 11 meses e 29 dias). A estratégia é realizada em um curto intervalo de tempo (duas semanas), oportunidade na qual são oferecidas à população alvo as vacinas da rotina, a fim de melhorar a cobertura vacinal e otimizar a logística dos serviços de saúde. Nessas campanhas procuram-se administrar vacinas de forma seletiva, ou seja, avalia-se a caderneta de vacinação com o objetivo de possibilitar sua atualização.

 

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.