quinta-feira, 18 de Agosto de 2016 14:22h Mariana Gonçalves

Campanha de vacinação antirrábica é prorrogada

No sábado (20), a Campanha de Vacinação Antirrábica de Carmo do Cajuru irá ocorrer em três locais da cidade: São José dos Salgados, no bairro Bonfim e no Residencial São Francisco.

POR MARIANA GONÇALVES

mariana.goncalves@gazetaoeste.com.br

 

Para conseguir atingir a meta de vacinar 3.150 animais, a campanha se estenderá até o dia 27 de agosto.

Até o momento, foram vacinados 1.973 animais. A campanha começou no dia 2 de agosto, na zona rural, passando pelas comunidades: Várzea do Carmo, Monte Santo, Olhos D'água, Santo Antônio da Serra, Serrinha, Ribeiros, Olarias, Maravilhas, Sapé, Estivas, Barreiro, Marimbondo e, Angicos, Casa do Dirceu, Cajuru Velho e Catumba.
A área urbana da cidade recebeu a campanha nos dias 6 e 13, foram atendidos os bairros: Residencial São Francisco, São Luiz e Bonfim, Jardim Alvorada, Adelino Mano, Bonfim, Centro, Tupy, Sport, Cidade Nova, Vitória, Nossa Senhora do Carmo, Cidade Nova II, Alto do Lago e Barragem.

 

ATENÇÃO

 

Deverão ser levados e vacinados todos os cães e gatos a partir de 3 meses de idade, independentemente do estado vacinal anterior, pois a vacina é indiscriminada.

 

EM DIVINÓPOLIS

 

A Prefeitura de Divinópolis irá realizar a campanha de vacinação contra raiva em cães e gatos em setembro, provavelmente será nos dias 10, 11 e 17. Conforme o coordenador do Crevisa, Alex Marcelino Borges, a campanha de vacinação antirrábica de 2015 foi finalizada com resultados bastante satisfatórios. “Atingiu até um número maior do que nós esperávamos, 17% a mais. Em 2014, não aconteceu a campanha, então, ano passado, o comparecimento realmente foi maior do que o esperado. Vacinamos um total de 28.925 animais, durante toda a campanha, feita em três dias”, destacou Alex.

 

A DOENÇA

 

Qualquer mamífero pode ser infectado com o vírus da raiva e, por meio da saliva ou da mordedura, outros animais e até mesmo os humanos podem ser contaminados. A doença é quase sempre fatal quando não é dada a assistência médica em tempo hábil e seu tratamento não tem sucesso garantido.

Transmitida por meio da saliva dos animais contaminados, a raiva é passada, principalmente, pela mordida dos animais doentes – sejam eles gatos ou cães. Nos cachorros e no homem, o vírus da doença pode permanecer encubado por até 2 meses antes que os seus sintomas (também bastante similares) comecem a aparecer; sendo que, nos gatos, a doença destaca sinais diferenciados, mas não menos agressivos.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.