quinta-feira, 26 de Maio de 2011 09:08h Atualizado em 26 de Maio de 2011 às 09:13h. Sarah Rodrigues

Campanha de vacinação contra H1N1 termina amanhã

A partir de segunda-feira outros grupos passarão a receber doses

Mesmo não tendo atingido a meta preconizada pelo Ministério da Saúde (MS) para o grupo das gestantes a secretaria Municipal de Saúde (Semusa), terminará a campanha para o público alvo nesta sexta-feira (27). Como os outros grupos atingiram o alvo, a partir desta segunda-feira (30), os demais grupos como portadores de patologias começarão a ser vacinados nas unidades de saúde do município.


O epidemiologista Osmundo Santana, da vigilância epidemiológica da Semusa explica porque a campanha foi prorrogada por duas vezes. “A campanha estava prevista para terminar no dia 13, em função do não alcance da meta de 80% em todos os grupos, nós tivemos que prorrogar a campanha para o dia 20, nesse intermédio nós conseguimos atingir a meta em todos os grupos, menos gestantes”.


Foram vacinadas até a última parcial da Semusa 26.670 pessoas, totalizando 84,8% do público alvo. Sendo 20.184 idosos, em um total de 89,5%. No grupo dos trabalhadores da área da saúde foram vacinadas 87% com 1.879 profissionais. 85,3% das crianças entre seis meses e dois anos foram imunizadas sendo 3.346. Já o grupo das gestantes não atingiu a meta totalizando 44,9% perfazendo o total de 1.261 mulheres vacinadas. “O grupo das gestantes continua baixo apesar da segunda chance dada”, contou.


Santana enfatiza que as gestantes representam um grupo de alto risco para contrair a gripe e complicações como pneumonias, por isso a vacinação deste grupo foi preconizada pelo MS e a vacina não apresenta riscos à saúde. “Foi assim na pandemia de H1N1, dentre as gestantes nós tivemos elevado índice de adoecimento e uma alta taxa de mortalidade”. Por isso Osmundo, acredita que o grupo deve aproveitar os últimos dias da campanha. “É importante que as gestantes que não foram vacinadas se dirijam aos centros de saúde mais próximos de sua residência para receber a dose protetora”. Ele acredita que os profissionais de saúde como pediatras, ginecologistas e obstetras devem incentivar as gestantes a se vacinarem e explicarem os benefícios da imunização.


O epidemiologista ressalta que a partir da segunda começa a aplicação de doses em pessoas que possuem patologias clinicas e os médicos recomendaram a imunização. Ele explica que as pessoas que possuem receituário médico não precisam comparecer à vigilância epidemiológica para pedir autorização, apenas comparecer a uma unidade de saúde, que já estão orientadas a vacinarem. “A partir do dia 30 nós estaremos dando início à vacinação de pessoas portadoras de patologias especiais desde que apresentem a respectiva vacina com a justificativa clinica para indicação, estaremos vacinando pessoas que não pertençam ao grupo prioritário, havendo disponibilidade de vacina”.


Segundo Osmundo as vacinas são feitas a partir de vírus mortos e quando vacinadas as pessoas não correm risco de contrair a gripe. Ele explica que na própria embalagem das doses é explicado que a vacina é fragmentada e inativada. “A única maneira de se prevenir contra este tipo de agravo, é através da vacinação, e a vacina não tem como provocar doenças”, esclarece o epidemiologista.

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.