terça-feira, 2 de Outubro de 2012 13:44h Carla Mariela

Candidato a prefeito de Divinópolis tem veículo depredado

O candidato, Jorge Torquato (PSOL) se deparou no último final de semana com a sua caminhonete de campanha depredada. O fato ocorreu no bairro São Judas, próximo da igreja do bairro.

 


Em entrevista a Gazeta do Oeste o candidato disse que havia deixado a sua caminhonete quase em frente à Igreja e que ao amanhecer quando precisou sair no veículo, o encontrou depredado. Conforme Torquato, a caminhonete estava com o pneu furado, com o seu material de campanha espalhado pelos bancos e, além disso, o banner exposto na traseira da caminhonete, estava rasgado.

 

Jorge Torquato, afirmou que, ele não quer ser vítima de toda essa situação, porque entende que está num pleito onde sabe que a disputa é acirrada, mas que não podia deixar de divulgar esse fato, uma vez que ele respeita a população e o cidadão divinopolitano precisa estar por dentro do ocorrido. “Não quero em hipótese nenhuma que as pessoas tenham pena, caridade de mim. A única coisa que eu quero é contestar e mostrar para a população divinopolitana o que realmente está acontecendo na nossa cidade, ou seja, não sei se foi vandalismo, não sei se foi covardia, não sei se foi questão política. A nossa candidatura tem um poder aquisitivo muito pequeno, ela acaba sendo prejudicada de novo, numa circunstância dessas, onde eu me deparo aqui com a minha caminhonete quase em frente à Igreja São Judas Tadeu, que é um ponto onde passa muita gente, estamos quase que em plena festa de São Judas Tadeu, e encontro o veículo dessa maneira com o para-brisa e o farol quebrados, os pneus todos furados, os vidros quebrados e o meu material roubado”, desabafou.

 

Torquato, ainda acrescentou, que é com muita apreensão que ele enxerga esse fato. Ele destacou que foi feito um Boletim de Ocorrência sobre o acontecimento. “Esse fato é mais um motivo para que nós reflitamos sobre a questão divinopolitana. Quero deixar bem claro que logo em seguida chamamos a Polícia Militar. O sargento se eu não me engano é Ricardo, ele esteve aqui. O Boletim de ocorrência de número 48125 foi registrado na manhã de domingo (30), fizemos logo que nós deparamos com essa situação caótica, com a caminhonete toda quebrada, toda destruída, o material todo jogado no chão, é uma situação degradante. É até difícil de falar. Não estou querendo acusar ninguém, mas sei que muitas pessoas às vezes mal intencionadas e às vezes querendo ajudar o outro lado, não com o aval das outras pessoas dos outros candidatos, mas pessoas inescrupulosas para fazer uma situação dessas, sinceramente uma situação caótica, uma situação muito ruim mesmo”, disse.

 

Ao ser questionado se era a primeira vez que passava por isso, o candidato respondeu que já se candidatou outras vezes e afirmou que a todo o momento é discriminado, é penalizado, os cartazes da sua campanha são roubados, os bancos que são colocados em quase todos os pontos de ônibus, a grande maioria é quebrado ou roubado, e até com o seu nome sendo apagado desses bancos. “Nós colocamos os bancos e também os nossos nomes, é uma ação que ocorre a mais de 12 anos porque estamos cumprindo a nossa parte de cidadão. Na outra eleição a prefeito foi a mesma coisa. Os nossos bonecos foram quebrados, nosso material foi danificado, tanto é que na outra campanha eu já manifestei o meu repúdio, inclusive, colocando até o cartaz no local em que materiais foram danificados. Mas, pode ter certeza que o nosso sonho eles não vão quebrar, podem quebrar nossas placas, queimar, mas o nosso sonho, a nossa meta, nunca vai ser quebrada, porque a nossa meta realmente é o povo de Divinópolis, é a família divinopolitana”, declarou.

 

Candidatos a prefeito e assessores comentam se já foram vítimas de possível ato de vandalismo

 

A assessora da Dra. Heloísa Cerri (PV), Íris Moreira, disse que a única reclamação que tinha a fazer é que durante essa campanha eleitoral da Dra. Heloísa houve a depredação dos banners. “Os banners da Dra. Heloísa que são colocados nas casas, estão sendo retirados. Nós recebemos de 10 a 15 telefonemas dizendo que os banners que foram colocados, ao amanhecer já não estão mais no local em que foram colocados. Isso até fortalece a candidatura da Dra. Heloísa, pois as pessoas ligam para o nosso comitê para comentar sobre o ocorrido com muita revolta”, ressaltou.

 


A Dra. Heloísa ao ser entrevistada confirmou relatando que realmente os seus banners que são colocados em vários locais da cidade, estão sumindo.

 

Galileu Machado (PMDB) não foi encontrado, mas o seu assessor, Thiago Monteiro, afirmou para a reportagem que na campanha do PMDB não aconteceu nenhuma situação de vandalismo com o seu material.

 

Já o assessor do candidato Vladimir Azevedo (PSDB), Samuel do Vale, disse que não houve nenhum tipo de vandalismo durante a campanha eleitoral de Vladimir referente a carros como ocorreu com o candidato Jorge Torquato.

 

O candidato Beto Cury (PT), declarou que na sua candidatura a prefeito também não houve nada relevante em relação a essa situação. Mas que alguns candidatos a vereadores do seu partido passaram por algumas situações, porém, nada que pudesse ter gerado uma denúncia.

 

Registro da Polícia Militar

 

A reportagem entrou em contato com a assessoria da Polícia Militar por telefone para saber se houve mais registros parecidos com o de Jorge Torquato, o capitão Leônidas Santos Ribeiro, assessor de Comunicação do 23º BPM de Divinópolis, disse iria checar se haveria algum registro sobre o assunto e enviaria um e-mail com as informações, caso houvesse algum registro. Até o fechamento da matéria, o e-mail não havia sido enviado para a redação.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.