quinta-feira, 18 de Setembro de 2014 05:03h Jotha Lee

Candidatos questionam pesquisa de intenção de votos

Domingos Sávio e Edson Sousa reclamam dos critérios para escolha das cidades pesquisadas

A pesquisa divulgada na semana passada pelo Fórum Permanente, criado por entidades de classe para acompanhar o processo eleitoral em Divinópolis, continua gerando discussões nos bastidores. O levantamento, realizado pelo Instituto Dividados no início do mês, apurou as intenções de votos em duas pesquisas, uma exclusivamente feita em Divinópolis, na qual 400 pessoas foram ouvidas, e outra, feita em doze cidades da região, com 600 entrevistados.


Os números foram apresentados na semana passada e continuam gerando discordância, já que a maioria dos candidatos que não obtiveram bom desempenho no levantamento questiona os métodos aplicados pelo Instituto. Para o coordenador da pesquisa, o sociólogo, Márcio Zacarias, é normal que os candidatos que não estejam bem posicionados discordem do levantamento.


Ele admitiu que pesquisar intenções de votos para o cargo de deputado, seja estadual ou federal, é mais complicado. Afirmou ainda que só é possível a pesquisa espontânea, já que um levantamento estimulado exigiria a apresentação dos nomes de todos os concorrentes ao entrevistado, o que seria inviável. Entretanto, ele diz que o levantamento espontâneo praticamente indica o voto final do eleitor.


O resultado das duas pesquisas está sendo questionado por vários candidatos. A reação mais enérgica foi do deputado federal, Domingo Sávio (PSDB), candidato à reeleição. Na pesquisa realizada nas doze cidades da região ele aparece em segundo lugar com apenas 9,5% das intenções de voto, 20 pontos percentuais atrás do primeiro colocado.
O deputado afirma que o critério de escolha das cidades pesquisadas privilegiou redutos eleitorais de alguns candidatos, causando prejuízos a outros concorrentes. No seu caso, especificamente, Domingos Sávio assegura que nas cidades escolhidas ele não tem bases eleitorais consolidadas, o que refletiu em um percentual muito baixo de intenção de votos.
Ontem a assessoria de Domingos Sávio confirmou sua indignação e seu protesto. A reportagem não conseguiu contato com o deputado que se encontrava em Brasília e não retornou a ligação.

 

 

ESTADUAL
O candidato a deputado estadual, Edson Sousa (PTC), também questiona o resultado do levantamento. Na pesquisa feita em Divinópolis ele aparece com apenas 2,25% das intenções de votos e no levantamento regional, não atingiu 1%. O candidato disse que já tem informações de que a realidade eleitoral é outra e também questiona a margem de erro do levantamento, de 4,9% para mais ou para menos.


Para ele, com esse percentual, em Divinópolis haveria empate técnico entre todos os candidatos a deputado estadual, à exceção do primeiro colocado. Edson também questiona o levantamento feito na região. “Qual o critério de escolha das doze cidades da região para fazer a pesquisa?”, indaga.


Edson Sousa acredita que o grande percentual de votos nulos, brancos e indecisos também inviabiliza o resultado do levantamento e garante que o quadro eleitoral na cidade tem outra realidade. “Essa pesquisa não retrata a realidade na campanha e nem a vontade do eleitor”, garantiu.


O candidato a deputado federal pelo PV, Daniel Simião, que não pontuou no levantamento, tem outra visão. No seu entendimento, a pesquisa deve ser considerada, especialmente a grande quantidade de votos que podem ser perdidos.


“Essa pesquisa demonstra a insatisfação de uma grande parcela de eleitores que optam por votar nulo, branco, ou que não possuem ainda uma opinião formada acerca dos candidatos. Temos opções muito boas para todos os cargos, mas infelizmente muitos candidatos não conseguem ter visibilidade e levar ao conhecimento de toda população suas propostas. Os que hoje pensam em anular o voto ou votar em branco são justamente aqueles que estão vendo a política sem nenhuma credibilidade. E os que ainda não formaram sua opinião devem buscar informações sobre os candidatos que a própria população ainda desconhece”, analisou.


A reportagem da Gazeta do Oeste solicitou posicionamento de todos os candidatos insatisfeitos com a pesquisa, mas não obteve retorno das mensagens. Isso é compreensível, pois todos estão em campanha, mantendo agendas pesadas na busca de conquistar os últimos eleitores, especialmente os indecisos.

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.