quinta-feira, 25 de Fevereiro de 2016 09:28h Atualizado em 25 de Fevereiro de 2016 às 09:56h. Pollyanna Martins

CAPS I é inaugurado em Carmo do Cajuru

Serão atendidas cerca de 70 pessoas, sendo 20 atendidas por turno e 30 em atendimento intensivo

A Prefeitura de Carmo do Cajuru irá inaugurar na tarde de hoje, às 17h, o Centro de Atenção Psicossocial (Caps I – Dr. Marcondes José da Silva). O centro fará o atendimento de pessoas com transtorno mental, que, atualmente, dependem do Serviço de Referência em Saúde Mental (Sersam), em Divinópolis, e do Caps AD de Itaúna. Este é o primeiro Caps que a cidade recebe, e cerca de 70 pessoas serão atendidas no local, sendo 20 pacientes por turno (em oficinas, atendimento especializado e em grupo) e 30 pacientes intensivos que serão atendidos o dia todo.

 

 


O centro foi implantado com recursos do Governo Federal, Estadual e da Prefeitura, e funcionará de segunda a sexta, das 7h às 17h, no antigo prédio do PSF do bairro Bonfim. O CAPS contará com um médico, um enfermeiro, um assistente social, um psicólogo, um terapeuta ocupacional, além de técnicos de enfermagem, administrativo, educacional e artesão para realizarem os atendimentos, que serão divididos em individual (medicamentoso, psicoterápico, orientação, entre outros); em grupos (psicoterapia, grupo operativo, atividades de suporte social, entre outras); em oficinas terapêuticas executadas por profissional de nível superior ou nível médio; visitas domiciliares; atendimento à família; atividades comunitárias enfocando a integração do paciente na comunidade e sua inserção familiar e social.

 

 


De acordo com a Prefeitura de Carmo do Cajuru, cada profissional terá uma sala separada para atendimento, e ainda um espaço para oficinas terapêuticas, além de um espaço ao ar livre. Os CAPS’s espalhados por todo Brasil são uma conquista do Movimento da Luta Antimanicomial. O Movimento tem como meta a substituição progressiva dos hospitais psiquiátricos tradicionais por serviços abertos de tratamento que são os CAPS. Os centros atendem pacientes nos momentos em que o sofrimento mental surge e se manifesta. O CAPS oferece atendimento aos problemas de saúde mental da população de todas as faixas etárias e apoio às famílias, promovendo autonomia, descronificação e desinstitucionalização.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.