terça-feira, 23 de Outubro de 2012 11:14h Carla Mariela

Cartório Eleitoral cria posto de justificativa para o eleitor que vota em outras cidades com 2º turno

Em todo Estado de Minas Gerais, durante o 1º turno das eleições, que ocorreu no dia 07 de outubro, 12.562.386 eleitores foram até as urnas eletrônicas, sendo 83,64% do eleitorado elegendo 853 prefeitos e 8.440 vereadores. Pela primeira vez, nenhuma urna de lona com votação anual foi utilizada no processo político de Minas Gerais, sendo que ao todo foram 158 urnas substituídas durante a votação do 1º turno, dentro do total de 44.740 utilizadas. Nos Municípios Mineiros que terão o 2º turno, as votações ocorrerão no dia 28 de outubro, em Divinópolis não ocorrerá o 2º turno, mas o Juiz Eleitoral da cidade, Dr. Mauro Riuji Yamane, transmitiu um comunicado ao Cartório Eleitoral ressaltando que as 102ª e 103ª Zonas Eleitorais, terão posto de justificativa para facilitar para os eleitores que moram em Divinópolis, mas que votam em outras cidades.

 


De acordo com as informações divulgadas por meio do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE/MG), os Municípios que terão o segundo turno são: Contagem, Montes Claros, Uberaba e Juiz de Fora, totalizando 1.279.655 eleitores que voltarão às urnas no próximo domingo.
Conforme o comunicado da Justiça Eleitoral, por meio do Dr. Mauro Riuji Yamane, esse posto vai funcionar no dia 28 de outubro, das oito da manhã às cinco da tarde, na Avenida Sete de Setembro, número 818, no centro. Para justificar é preciso preencher corretamente um formulário, tendo em mãos o número do título e um documento de identidade com foto.

 


Aqueles eleitores que não votaram no 1º turno e nem justificaram a sua ausência no dia das eleições do dia 07 de outubro, não estão quites com a Justiça Eleitoral. Para regularizar a sua situação, deverá apresentar no Cartório Eleitoral, o requerimento de justificativas para o Juiz Eleitoral, no prazo estabelecido de 60 dias contados da realização de cada turno de votação.

 


Para fazer a justificativa após o dia da eleição era necessária à apresentação do requerimento de justificativa que poderia ser preenchido no Cartório Eleitoral, comprovando os motivos alegados. A aceitação ou não da justificativa, fica a critério do Juiz Eleitoral. Casos em que o eleitor não apresente a sua justificativa, ou a justificativa que o eleitor apresentou é indeferida pelo Juiz Eleitoral, ele está sujeito ao pagamento de multas. Sem pagar a multa, ele não poderá obter a certidão de quitação eleitoral.

 


Caso, o eleitor tenha que pagar a multa solicitada pela Justiça Eleitoral, deverá retirar uma guia no Cartório Eleitoral ou central de atendimento e pagá-la na agência bancária, casa lotérica ou na agência dos correios. Após pagar é necessário que o eleitor volte até o Cartório com a guia paga para regularizar a situação com a Justiça Eleitoral.

 


Segundo informações do TRE/MG, o eleitor que não tiver condições para pagar a multa, poderá solicitar a chamada dispensa de recolhimento mediante a declaração de insuficiência econômica, a ser preenchida e assinada em qualquer Cartório Eleitoral.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.