sábado, 23 de Janeiro de 2016 04:08h Mariana Gonçalves

Causa da morte de funcionário da Gerdau ainda é desconhecida

Por volta das 20h30 da última quinta-feira (21), funcionários da Gerdau encontraram dentro da empresa, desfalecido, o operário Dalmo Batista, de 54 anos

O mesmo foi encaminhado ao hospital, porém já sem vida. O sepultamento aconteceu em Ermida, no fim da tarde de ontem. Boatos correntes na cidade dizem que a causa da morte seria por intoxicação por monóxido de carbono de um dos fornos da empresa. No entanto, o coordenador administrativo do Sindicato dos Metalúrgicos de Divinópolis e região, Anderson Willian, disse à nossa reportagem que, até então, a causa da morte deste trabalhador é desconhecida. “O laudo da autopsia não foi conclusivo, serão feitos alguns exames em Belo Horizonte. Não se sabe a causa da morte dele. Ele iria encerrar seu turno às 16h48 de quinta-feira, e, às 20h30, ele foi encontrado desfalecido”, comenta. Conforme Anderson, nesse primeiro momento, o Sindicato está prestando total apoio e se solidariza com a dor dos familiares. Em relação à Gerdau, Anderson salienta que representantes da instituição já entraram em contato com o Sindicato, mas até mesmo em respeito à família, o assunto será discutido somente na semana que vem. “A empresa logo pela madrugada entrou contato com a gente e nós já temos uma reunião marcada. Mas é muito prematuro discutirmos isso agora, até mesmo em respeito à família, a gente vai falar disso provavelmente na segunda-feira”, completa. Nossa equipe de reportagem recebeu informações de que, essa semana, outro funcionário chegou a passar mal no mesmo setor em que Dalmo atuava.

 

 

GERDAU

Em nota, a Gerdau diz que lamenta o falecimento de seu colaborador. “Ele foi encontrado desacordado na Usina de Divinópolis e imediatamente atendido, seguindo diretamente para o hospital Santa Lúcia, onde foi constatado seu óbito. A causa da morte está sendo investigada pelas autoridades competentes e, por enquanto, foi definida como indeterminada, dependendo de resultados futuros de exames.”
Ainda em nota, a instituição afirma que está prestando toda a assistência necessária à família de Dalmo.


 

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.