quarta-feira, 25 de Novembro de 2015 08:59h Atualizado em 25 de Novembro de 2015 às 09:00h. Mariana Gonçalves

CDL prepara campanha para renegociar dívidas de quem está com o nome sujo

Ficar com o nome sujo na praça é algo que com certeza ninguém gosta, mas devido a fatores alheios às nossas vontades, essa situação pode acontecer com qualquer cidadão

Ter o nome negativado, seja pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) ou outro órgão de proteção ao crédito, impossibilita que o consumidor realize qualquer tipo de transação a prazo, além de uma série de outros impedimentos. Para ajudar àquelas pessoas que estão com uma dívida e gostariam de renegociar o valor da mesma, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Divinópolis vai realizar, do dia 1 a 12 de dezembro, a Campanha de Recuperação de Crédito.
“O consumidor que procurar o balcão da CLD no prazo estipulado pela campanha vai ter condições especiais, que ele não teria no dia-a-dia normal. Isenção de Juros, uma negociação particular, por exemplo, ele pode fazer uma proposta diferente da que está sendo feita pelo lojista, então a CDL fará uma mediação entre o CPF negativo e o credor – que no caso é o lojista associado conosco”, explica o presidente da CLD, Rogério Aquino.
O objetivo da Campanha é estimular os consumidores inadimplentes a quitarem seus débitos para ficarem com o nome limpo e voltarem a fazer suas compras. O Departamento Comercial da CDL Divinópolis fica na Avenida Getúlio Vargas, nº 985.

 

 

EMPRESAS

A adesão dos associados da CDL é de suma importância para o sucesso da campanha, além disso, é necessário que sejam feitos os registros dos clientes inadimplentes. “Atualmente, estamos na fase da campanha em que incentivamos os lojistas a registrarem todos aqueles documentos que estão parados dentro da loja, ou seja, aquela nota, boleta ou cheque que está lá parado e registrá-lo, porque só depois disso é que ele vai poder entrar nessa negociação. Então, são dois períodos, no mês de outubro, e agora novembro, estamos com a campanha de registro, a partir disso, vamos para a campanha de recuperação do crédito”, explica Rogério.

 

 

ENDIVIDADOS

Conforme dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) Brasil, sete a cada 10 brasileiros endividados estão há mais de um ano com o nome sujo, inscritos em serviços de proteção ao crédito, por causa do acúmulo de dívidas em atrasos. Esse volume de endividados por tanto tempo, na visão de especialistas, é consequência da política de expansão do crédito colocada em prática pelo governo federal e por bancos, após a crise internacional de 2008.
Se, num primeiro momento, o resultado foi uma expansão da atividade econômica, hoje, o que se vê é um endividamento que corrói a capacidade de compra e começa a atingir serviços essenciais, caracterizando uma situação chamada de “superendividamento”.

 

 

Créditos: Arquivo GO

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.