segunda-feira, 21 de Dezembro de 2015 08:42h Atualizado em 21 de Dezembro de 2015 às 09:01h. Mariana Gonçalves

Ceia irá pesar mais no bolso do consumidor esse natal

A alta do dólar impactou o preço de vários itens da ceia de Natal, ou seja, o consumidor terá que escolher e priorizar o que irá entrar, ou não, no cardápio das festas de fim ano, para não extrapolar o orçamento

A equipe de pesquisas econômicas do Nupec, da Faculdade de Ciências Econômicas, Administrativas e Contábeis de Divinópolis, realizou durante a primeira quinzena desse mês um estudo de preços dos insumos de Natal nos principais estabelecimentos da cidade. Os produtos pesquisados referem-se às marcas mais consumidas nos pontos de vendas.
De acordo com o estudo, o valor mínimo encontrado para o quilo da Castanha do Pará foi de R$49,90 e o máximo foi de R$58,90. O valor mínimo para o quilo da Castanha de Caju foi R$69,99 e o máximo R$79,90. O quilo do tradicional Chester foi encontrado de R$14,88 (mínimo) e o máximo de R$26,90. O valor máximo encontrado para o pernil foi de R$13,90 e do frango congelado de R$6,49.
Acompanhe o valor de outros produtos na tabela de “Preços Médios/Mínimos e Máximos”.

 

ALTERNATIVAS

Todo mundo quer preparar um jantar saboroso e bem tradicional na véspera de Natal, dia 24, e repetir a dose no dia 25, afinal, é isso que a tradição pede: família reunida, enfeites natalinos por toda a casa e uma ceia bem farta.
Mas é preciso lembrar que dezembro é o último mês do ano e, mesmo com o 13º ajudando, é preciso ficar de olhos abertos e ter controle total das despesas. Então, a solução é se conscientizar e cancelar a comemoração? Não precisa ser radical, é claro. O segredo é mais simples do que parece: não gastar mais do que pode, escolher bem os itens da ceia, pesquisar muito e se antecipar, ou seja, não deixe para comprar tudo dia 23! Por fim, lembre-se que não é necessário impressionar a família, levando comidas caríssimas e grandes quantidades. O ideal é que cada um leve um prato saboroso e original.
Outra dica é saber exatamente quantas pessoas passarão o Natal na sua casa. A partir disso, é possível fazer o cálculo de comida e bebida de maneira mais segura. Além disso, é importante saber se você vai precisar fazer a ceia ou, também, o almoço do dia 25. Se esse for o caso, que tal investir em uma massa saborosa no dia 25? O prato combina com o almoço de Natal e é bem mais barato do que a carne do dia 24.

 

 

SUBSTITUIÇÕES

Coloque a cabeça para funcionar. O arroz, por exemplo, pode ser feito com legumes, ao invés de passas, que são muito caras nessa época. As frutas tradicionais, como frutas secas, ameixa e damasco, podem ser substituídas por abacaxi e melancia, também de época e outras receitas boas e baratas, como farofa de banana e batata assada com alecrim podem fazer sucesso, sem pesar no bolso. Use a criatividade e esqueça o que é tradicional nas mesas. Assim, é possível ir além do que é caro nessa época do ano e deliciar-se com o que não é tão procurado.
Antes da ceia, sirva aperitivos e saladas, como pães, antepastos, salada de folha e maionese. Essas opções são bem baratas e costumam agradar a todos. Na hora da sobremesa, invista em sorvete ou na famosa rabanada, típico prato natalino.

 

Créditos: Divulgação

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.