segunda-feira, 13 de Abril de 2015 11:40h

Centro Socioeducativo passa por varredura para eliminar focos da dengue e chikungunya

Dentro da sua estratégia de ampliar a orientação e o combate a dengue em Divinópolis

Dentro da sua estratégia de ampliar a orientação e o combate a dengue em Divinópolis, a Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Diretoria de Vigilância em Saúde, realizará uma ação em parceria com Centro Socioeducativo de Divinópolis, no Bairro Jardim Floramar, nesta quarta-feira (18/04).

De acordo com Lucimária Vilela, enfermeira desta unidade, a equipe técnica do Centro Socioeducativo se reuniu juntamente com a equipe de segurança e definiram as estratégias. “Nós vamos realizar, em parceria com a Semusa, uma varredura no local. A ideia é identificar e eliminar focos da dengue”, explica. O trabalho será realizado com a supervisão e um agente de combate a dengue.
Na quinta (16/04) os adolescentes que estão em cumprimento de medida nesta instituição assistirão a um teatro sobre a dengue apresentado pela equipe de Educação em Saúde. “Esse teatro será repassado com o intuito de orientar os adolescentes no combate à dengue”, completou a enfermeira que disse, ainda, que a intenção é dar continuidade as estas ações dentro do centro. “Vamos levar o projeto pra frente para poder desenvolver ações de limpeza da unidade, retirada de entulhos e retirada de lixo. Tudo no intuito mesmo de acabar com os focos da dengue”, finalizou.

Para a auxiliar educacional na unidade, Elizane Santos, ação ultrapassa a questão da saúde e envolve um aspecto social, que é importante para os adolescentes do Centro Socioeducativo de Divinópolis.
“É muito importante ter esta parceria entre a Semusa e sociedade. Os adolescentes estarão confeccionando cartazes para incentivar neste trabalho, entre várias outras coisas. É também uma questão social e quanto mais todos estiverem conscientes vai diminuindo o risco da dengue na cidade”, defende Elizane.

O trabalho de varredura no Centro Sócioeducativo para eliminar os focos da dengue terá início às 8h. O teatro será apresentado aos adolescentes na quinta também a partir das 8h.
“Nossa intenção é chamar a comunidade para discussão e orientar para que ela nos auxilie no combate à dengue. Estamos capacitando os envolvidos com este trabalho e esperamos ter bons resultados lá”, pontuou o supervisor geral no controle de endemias da Diretoria de Vigilância em Saúde da Semusa, Francis Jhonatan Salvino Sousa.

A unidade atende 83 internos e a previsão é que todos estejam envolvidos na ação. A Diretoria de Vigilância em Saúde da Semusa está aberta e irá levar este tipo de iniciativa a outras instituições e empresas.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.