terça-feira, 7 de Julho de 2015 10:17h Atualizado em 7 de Julho de 2015 às 10:21h. Mariana Gonçalves

Com tema “Crise? Que crise?”, seminário discute atual cenário econômico do país

A sexta edição do Encontrar, evento produzido pela Formatar Consultoria Empresarial, será realizado no dia 7 às 19h na Faculdade Pitágoras em Divinópolis – Rua Santos Dumont, 1001 - bairro do Carmo

Com a temática “Crise? Que crise?”, o seminário irá, por meio de experientes palestrantes, fazer um panorama da atual conjuntura econômica do Brasil, abordando a tão falada e temida crise. As inscrições podem ser feitas por meio do site www.formatar.com.br/encontrar ou através do (37) 3213-0005.

“O Encontrar quer passar para os empresários e seus funcionários a visão correta do que é realmente crise, e apresentar casos de quem cresceu com a crise. Mesmo em tempo de crise, o que essas pessoas estão fazendo para crescer”, explica o consultor e sócio-diretor da Formatar, Marcos Fábio Gomes Ferreira.

Durante o evento, irá ocorrer três importantes momentos de discussão. De acordo com Marcos, no primeiro deles será debatido a temática “Brasil e as crises, uma história de amor”. Depois, será a vez de se discutir onde nascem as crises, com uma contextualização prática de economia e, por fim, as estratégias empresariais de quem soube aproveitar a crise em benefício próprio. Ainda segundo o consultor, será um momento importante, principalmente para que a juventude que hoje está inserida no mercado de trabalho saiba como lidar em períodos como o desse atual momento que vivemos. 

“Os jovens de hoje não sabem, porque não eram nascidos na época, como é uma crise. Estamos falando, por exemplo, de uma situação ocorrida em 1989, onde tínhamos uma inflação que chegava a 1774% ao ano. As pessoas tem memória curta. O governo do Fernando Henrique Cardoso (FHC), em seu segundo mandato fez uma medida popular para não perder essa eleição que foi ‘segurar’ o dólar na ‘marra’ e evitar os aumentos na gasolina. Com a sua reeleição, o dólar foi a R$ 4, a gasolina teve três aumentos em 35 dias, então a nossa juventude não sabe o que é conviver com crise e inflação”, destaca Marcos.

REFLEXO

Para o consultor, “crise” é algo que sempre existiu. É a consequência de alguma atitude errônea tomada no passado. “A crise deságua no financeiro, mas normalmente as causas dela não são a área financeira. É sempre algo que você não está fazendo bem, ou no campo pessoal ou empresarial. A crise não é a causa e sim efeito, então se vivemos esse período hoje é porque algo não foi feito lá atrás, ou foi feito errado. Crise é consequência, não é causa. Se estamos tomando atitudes certas agora, com certeza você vai colher os frutos nos anos seguintes”, afirma.

A ideia de que se você estiver preparado para enfrentar o momento de instabilidade econômica sentirá de forma mais suave os efeitos da crise é a principal base que o seminário visa implantar na mente dos participantes.  Marcos destacou que “as crises têm momentos em que estão brandas e em outros se intensificam. Se observamos a última época de crescimento do país, que foram dos anos de 2010 até 2013, vamos encontrar pessoas que 'quebraram', daí entende-se que essas pessoas passaram por uma crise. No entanto, há também as pessoas que mesmo na época de crise conseguem fazer seu empreendimento prosperar. Por exemplo, nós temos clientes que, em relação ao ano passado, estão crescendo esse ano 38%, ou seja, para eles não está tendo crise. O tema crise vem para gerar uma reflexão nas pessoas. Se pegarmos o período de 1981 até agora, vamos encontrar 12 momentos em que o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil estava zero, ou próximo de zero, então tivemos períodos inclusive com recessão - que é quando o PIB é negativo.”

Conforme relembrou o consultor, “no fim de 2008 sofremos com a crise gerada pelo mercado americano, que o então presidente Lula falou-se de ser apenas uma ‘marolinha’ no Brasil. Mas, na verdade, existia um momento de otimismo no país, então as pessoas continuaram a consumir. Um fato de grande relevância é que ainda naquela época vivemos uma fase excelente no setor imobiliário, mesmo tendo crise os imóveis estavam valorizando. Agora, junto com essa crise, veio também a crise imobiliária, por isso precisamos estar capacitados para enfrentar esse momento e nos posicionarmos firmes no mercado, sabendo onde e quando investir para ter lucro.”


Crédito: Mariana Gonçalves

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.