segunda-feira, 18 de Abril de 2016 13:01h Prefeitura de Divinópolis

Companha contra influenza vacina 7 mil pessoas

O Setor de Imunização da Diretoria de Vigilância em Saúde, órgão da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), divulgou nesta segunda-feira (18/04) informe relativo à Campanha Nacional Contra Influenza/2016

A vacinação realizada no sábado (16/04) atendeu 7 mil pessoas em cinco unidades básicas de saúde, estratégia que foi considerada positiva.

O Ministério da Saúde concedeu ao município a autonomia para antecipar a campanha, porém, não disponibilizou o quantitativo mínimo de vacinas para atender à população do município. Historicamente, o Ministério envia as vacinas em duas remessas, sendo então que o município comumente detém aproximadamente 50% do quantitativo total para iniciar a vacinação. Neste ano, a vacina será enviada em seis etapas, sendo que nesta primeira foi repassado 17% das doses, o que correspondeu a 8,5 mil doses para uma população total de 49.301 pessoas.

 

 



Diante deste contexto, a Secretaria Municipal de Saúde avalia que cumpriu com seu papel garantindo a assistência à população, oferecendo acesso ao quantitativo de vacinas disponibilizado ao município. Em continuidade a estratégia de vacinação dos grupos prioritários, Secretaria Municipal de Saúde, através do setor de Imunização informa que serão disponibilizadas os resíduos de vacinas enquanto houver estoque, nas unidades Afonso Pena, Centro Social Urbano (CSU), Ermida, Niterói e São José.

 

 



Grupos Prioritários

De acordo com a informação que consta na nota técnica emitida pelo Setor de Imunização da Semusa, a vacina contra a influenza será disponibilizada à população com base nos critérios de inclusão preconizados pelo Ministério da Saúde, ou seja, serão vacinados, prioritariamente, as crianças de 6 meses a menores de 5 anos (4 anos, 11meses e 29 dias), as puérperas (mulheres no período até 45 dias após o parto); gestantes (em qualquer idade gestacional); pessoas com 60 anos ou mais de idade.

Trabalhadores de saúde que exercem atividades em unidades que fazem atendimento para a influenza atuando diretamente no atendimento aos casos suspeitos e diagnosticados da doença. Neste grupo tem-se: recepcionistas, pessoal de limpeza, seguranças, motoristas de ambulâncias dessas unidades, equipes de laboratório responsáveis pelos diagnósticos, profissionais que atuam na vigilância epidemiológica e os que atuam no controle sanitário de viajantes nos postos de entrada dos portos, aeroportos e fronteiras.

 

 



A vacina contra a influenza também será disponibilizada para as pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais (conforme listagem definida pelo Ministério da Saúde em conjunto com sociedades científicas), mediante apresentação do relatório médico com justificativa.

A população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional também receberá a vacina, bem como os adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medida socioeducativa.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.